PRISãO DE BANDIDO ENCERRA CASO DE ASSALTO A CARRO-FORTE
29.05.2014

O delegado Stringueta (detalhe) concluiu o inquérito sobre o tiroteio na Galeria Itália com prisão de líder de bando

Passados quase três anos, a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, concluiu as investigações da tentativa de assalto a um carro-forte, que deixou quatro mortos - dois assaltantes e dois vigilantes, na Galeria Itália, em Cuiabá

O carro-forte iria abastecer caixas eletrônicos da Galeria Itália, localizado em frente ao Shopping Center Três Américas, na região do Coxipó, na manhã do dia 29 de agosto de 2011.

O inquérito policial será encaminhado à Justiça nesta sexta-feira (30), com o indiciamento de Herickson Alves Guimarães, 27, conhecido por "Érick Gordo", no crime de latrocínio consumado, com pena de 20 a 30 anos.

O líder da quadrilha teve mandado de prisão preventiva cumprido no dia 22 de maio de 2014, na cidade de Fortaleza (CE).

A ordem de prisão foi encaminhada pelo GCCO e cumprida pela Polícia Civil cearense, depois que o criminoso foi preso por assalto a duas empresas na capital do cearense.

Em 2012, "Érick Gordo" foi interrogado pelo delegado Flávio Henrique Stringueta e confessou a autoria do crime, além de outros dois arrombamentos a caixas eletrônicos, porém disse que não revelaria mais nada sobre o caso.

O delegado informou que ainda apura, em autos complementares, a participação de um quarto suspeito, com passagens por roubo qualificado, e ligação com o criminoso morto, Thiago Henrique da Silva.

O assaltante "Érick Gordo" foi identificado como membro da quadrilha que tentou roubar o caixa quando era abastecido, na Galeria Itália.

Na ação criminosa, ocorrida na tarde do dia 29 de agosto de 2011, quatro pessoas foram mortas, sendo dois bandidos e dois seguranças do carro-forte, que abastecia o terminal de autoatendimento.

O tiroteio

De acordo com as investigações, quatro vigilantes estavam no carro-forte, um permaneceu na direção do veículo, dois desceram e o terceiro ficou do lado de fora, na proteção aos colegas.

No confronto, foram mortos os vigilantes da Prosegur, Paulo Perpétuo Correa, 26 anos (morto no local), e Waldonil Nogueira de Matos, 30 anos (socorrido e morreu no Pronto-Socorro de Cuiabá), e os assaltantes Thiago Henrique da Silva, 24, e Luiz Fernando Almeida da Silva, 21 anos.

Os bandidos, segundo as investigações, foram auxiliados por Herickson Alves Guimarães, apontado como o líder da quadrilha que planejou o assalto.

O assaltante Thiago Henrique morreu no corredor da Galeria Itália e o seu comparsa Luiz Fernando, com várias passagens criminais, levou um tiro na altura da virilha e teve a artéria femoral atingida.

Mesmo ferido, conseguiu roubar um veículo para tentar fugiu, mas morreu poucos metros depois, por conta da hemorragia do ferimento, colidindo o veículo com um caminhão-pipa.

Segundo os exames necroscópicos, Luiz Fernando agiu sob efeito de droga, por ter sido encontrado presença de maconha em seu organismo.

Kerickon Alves Guimarães, o “Érick Gordo”, em 30 de janeiro de 2012, foi preso em São Luis (MA), junto com mais cinco mato-grossenses que agiam na região metropolitana da capital maranhense, no arrombamento de caixas eletrônicos.

A prisão foi feita pelo Departamento de Narcóticos (Denarc) e, meses depois, a quadrilha ganhou liberdade.

O assaltante continuou a agir em outros estados da Federação e, recentemente, foi preso em Fortaleza, em investigações da Delegacia de Roubos e Furtos, sediada naquela cidade, por roubo as empresas Itamaraty e Extra.

Com as informações de seu paradeiro, a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), com o apoio da Polícia Civil cearense, cumpriu a ordem de prisão da Justiça de Mato Grosso, pelo latrocínio cometido em Cuiabá.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade