POLíCIA CIVIL PRENDE O AUTOR DO ASSASSINATO DO EX-SUPERINTENDENTE DO IPHAN
06.06.2014

Polícia Civil prende o autor do assassinato do ex-superintendente do IPHAN

O principal suspeito do assassinato do ex-superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Mato Grosso, foi preso nesta quinta-feira (05), no estado de Goiás, pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, nas investigações da Delegacia de Canarana.

O acusado, João Batista Alves dos Santos, 22 anos, é apontado nas investigações conduzidas pelo delegado Sued Dias Júnior, como autor do roubo seguido de morte (latrocínio), da vítima Cláudio Conte, 51 anos, ocorrido no dia 24 de março deste ano, em Canarana, onde trabalhava como indigenista do Parque Nacional do Xingu.

O corpo da vítima foi encontrado no dia seguinte ao crime, dentro de sua residência, com uma faca gravada no pescoço. Na ocasião, foi subtraído o veículo da vítima, aparelho celular, carteira com documentos pessoais e valores em espécie.

De acordo com o delegado, a cena do crime trazia poucos elementos relevantes, mas os poucos vestígios foram processados e culminaram na prisão do suspeito. “Foi um crime ocorrido em local ermo, na residência da vítima, sem testemunhas, sem suspeitos, sem circuito de imagens e com quase nenhum dado relevante no local do crime", disse o delegado.

Com a identificação do suspeito, o delegado representou pela prisão preventiva do acusado, que depois de deferida pelo Poder Judiciário, o jovem foi localizado escondido no estado de Goiás, em um rancho às margens do Rio Araguaia, onde João Batista estava escondido. O local segundo os policiais é de mata e difícil acesso. A operação foi desencadeada em duas frentes, sendo uma fluvial através do rio e outra terrestre por uma estrada precária. “Tudo isso para cercar o local e evitar uma possível fuga do autor do crime”, disse o delegado.

O suspeito foi interrogado e indiciado no crime de latrocínio. Em interrogatório, afirmou ter matado a vítima em razão de um desentendimento entre ambos durante uma confraternização. Ele também alegou que roubou o carro da vítima para fugir e teria abandonado o veículo em uma estrada vicinal na região de Pontal do Araguaia.

Com relação aos pertences da vítima, relatou que jogou dentro do Rio Araguaia. O veículo ainda não foi localizado. Após o interrogatório, o preso foi encaminhado à Cadeia Pública de Canarana,

As ações foram coordenadas pelo delegado de Canarana, Sued Dias Junior, e contaram com a participação dos investigadores Vital e Molina, da Delegacia de Canarana, investigador Rodolfo, da Delegacia Regional de Água Boa, investigador Gleimater, da Delegacia Regional de Barra do Garças, e investigadores Charles e Aurélio, da Delegacia de Roubos e Furtos de Barra do Garças.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade