DE 56 OBRAS, Só 22 FICAM PRONTAS PARA COPA EM MATO GROSSO
30.05.2014
trincheira-verdao

 

Apenas 39% das obras do cronograma de projetos a serem executados para a Copa em Cuiabá devem ficar prontas até o mundial de futebol, que começa daqui a 13 dias. Segundo a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), a intenção é entregar três obras de mobilidade urbana antes do início do evento para facilitar o acesso à Arena Pantanal, onde serão realizados jogos. Somando com as outras 19 que já entregues, 22 obras devem estar concluídas até a Copa.

Nesse prazo de menos de duas semanas, devem ser entregues as obras de duplicação da Rodovia Mário Andreazza, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá; a trincheira do Verdão, nas proximidades da Arena Pantanal, e o viaduto Dom Orlando Chaves, que cruza a Avenida da Feb, principal avenida de acesso entre Cuiabá e Várzea Grande, onde fica o Aeropoto Internacional Marechal Rondon.

Com várias obras da Copa em andamento, a intenção é liberar as principais vias de acesso ao aeroporto e à Arena Pantanal, permitindo o fluxo de veículos, especialmente dos ônibus coletivos que, mesmo sem nenhuma alteração na frota para atender a demanda, deverá ser o principal transporte usado pelos turistas durante os jogos. Muitas dessas obras estão relacionadas ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que deveria ter ficado pronto há três meses para operar durante a Copa. Mas, diante de sucessivos atrasos, o prazo não foi cumprido e o VLT só deve ser usado pela população no próximo ano.

Sem a conclusão do VLT, que foi escolhido em detrimento do Bus Rapid Transit (BRT) que já estava incluso na matriz de responsabilidade, apenas metade da verba prevista para ser gasta com a Copa em Cuiabá foi aplicada. Conforme o portal transparência, do governo federal, de R$ 2,3 bilhões previstos, R$ 1,1 bilhão foi pago às empresas contratadas para executar as obras. O dinheiro é liberado de acordo com o percentual executado.

Fora as que ainda faltam ser concluídas, outras obras ainda não foram totalmente liberadas embora tenham sido inauguradas, como o viaduto do Tijucal, onde está sendo permitida apenas o tráfego pela parte superior, assim como o viaduto da UFMT, que não está 100% pronto, mas que já foi liberado. Nos 15 dias dos jogos, as obras inacabadas devem ser paralisadas para melhorar o trânsito. Depois, deverão ser retomadas e a previsão é que todas estejam prontas até o final deste ano.

Apesar de não estar totalmente pronta, uma trincheira que fica exatamente nesse trecho deve ser liberada. Trata-se da trincheira Zero Quilômetro, cuja parte superior foi liberada há mais de ano e a conclusão da parte inferior encontra-se atrasada. De acordo com informações disponilizadas pela Secopa, o consórcio que executa a obra, o Consórcio VLT, trabalha na conclusão das obras de drenagem e no fechamento das paredes da trincheira.

Também no trecho entre o aeroporto e a região do Porto, em Cuiabá, a ponte Júlio Müller, sobre o Rio Cuiabá, deve ser liberada para a Copa. Serão utilizadas as duas pistas antigas. Atualmente, somente parte da ponte está sendo usada após intervenção para a construção de uma nova ponte paralela à existente. Pela ponte antiga deverão passar os trihos do VLT e a outra ponte será destinada para o tráfego de veículos.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade