CHILENOS QUE INVADIRAM ESTáDIO TERãO MULTA DE R$ 8,27 POR NãO SAIR DO PAíS
25.06.2014

A Polícia Federal cobrará uma multa diária de R$ 8,27 dos chilenos que invadiram o Maracanã, no Rio de Janeiro, durante a partida entre Chile e Espanha pela Copa do Mundo no último dia 18, e que não deixaram o país após determinação do Ministério da Justiça.

Segundo a PF do Rio, 60 dentre os 85 chilenos envolvidos deixaram o território nacional até terça-feira (24), restando portanto 25. Todos eles estão proibidos de voltar para o Brasil durante o período da Copa do Mundo.

A multa será cobrada quando os chilenos deixarem o país ao passarem pelos postos de fiscalização de fronteira, tanto por terra, nas rodovias, quanto em aeroportos, e é aplicada pela PF aos estrangeiros que permanecem em estadia ilegal. A multa também poderá ser aplicada caso eles retornem ao país.

O passaporte e/ou o cartão de entrada dos chilenos detidos está marcado para que, se localizados, sejam deportados sumariamente. Diplomatas do Chile dizem ter informações de que alguns dos que invadiram o Maracanã estão tentando comprar ingresso para o jogo de sábado (28), entre Chile x Brasil, em Belo Horizonte (MG).

 A PF diz que não se manifestará sobre as ténicas de investigação adotadas no caso mas que, assim que os demais estrangeiros sejam localizados, serão tomadas as medidas legais para deportação. O prazo dado pelo governo de 72 horas para que eles saíssem sem risco acabou à 0h do domingo (22).

 Além dos chilenos, um boliviano, que já deixou o país, e um colombiano também estavam envolvidos. Um chileno menor de idade foi intimado junto com o pai.

Outros dois chilenos que também invadiram o estádio e que moram no Brasil não serão expulsos, mas estão proibidos de assistir aos jogos em arenas. Os torcedores foram enquadrados no artigo 41-B do Estatuto do Torcedor, por invasão e tumulto dentro de instalações esportivas.

Invasão
A invasão ocorreu momentos antes do jogo entre Espanha e Chile. Segundo a Secretaria de Segurança, 88 pessoas foram levadas, em três ônibus, para a Cidade da Polícia, no Jacaré, Subúrbio. No fim da noite, foram para o consulado.

Durante a invasão, na altura do portão 9 da entrada B, houve muita correria e gritos na área onde trabalham os jornalistas no estádio. Segundo relatos do Globoesporte.com, torcedores forçaram uma das grades da cerca que protege a área. Duas paredes foram derrubadas. O grupo foi contido pelos "stewards" (seguranças particulares da Fifa).

Depois de controlados, todos foram colocados sentados no chão e, em seguida, conduzidos por PMs do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) para a delegacia.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade