PF REALIZA OPERAçãO PARA COMBATER FRAUDES DE R$ 40 MI EM LICITAçõES; INVESTIGAçãO COMEçOU EM MT
03.07.2014

Os estados do Rio Grande do Sul e Mato Grosso são alvos da operação Kamikaze  da Polícia Federal na data de hoje (3) que visa desarticular um grupo criminoso que atuava em todo Brasil participando de licitações públicas. Um empresário acusado de fraudar licitações e obter contratos públicos de prestação de serviços que ultrapassam R$ 40 milhões foi preso. Em Mato Grosso ainda não há informações sobre prisões e a assessoria de imprensa da Polícia Federal em Porto Alegre (RS) informou que a investigação teve início em Cuiabá. 

A Polícia Federal informou que o grupo criminoso participava de licitações públicas em todo Brasil, principalmente na modalidade pregão eletrônico. O valor oferecido pelo serviço era muito abaixo do valor praticado no mercado, o que viabilizava vitórias em vários certames. Parte do serviço contratado era executada, porém não havia o recolhimento de verba trabalhista nem previdenciária. Como as empresas estavam em nome de “laranjas” e não possuíam patrimônio, a União acabava respondendo subsidiariamente pelas dívidas.

Dentre as formas de atuação da organização criminosa estavam a utilização de documentos falsos e a participação de mais de uma empresa do grupo no mesmo processo licitatório.

O empresário preso na ação, que possuía 17 empresas, se tornou o 13º maior devedor trabalhista do Rio Grande do Sul; algumas dessas dívidas eram em nome de terceiros. O suspeito já havia sido alvo da Operação Freio de Ouro, deflagrada em 2009, e já foi indiciado em mais de 20 inquéritos na Polícia Federal, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Pela ‘Operação Kamikaze‘ ele irá responder por fraude em ato licitatório e associação criminosa.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade