JAPãO MANTéM ALERTA MáXIMO POR PASSAGEM DO TUFãO NEOGURI
08.07.2014

As autoridades japonesas confirmaram nesta terça-feira (8) o alerta máximo nas ilhas do sul do país para a passagem do tufão Neoguri, que já deixou três feridos e uma pessoa desaparecida, e recomendaram a mais de 590 mil pessoas que abandonem suas casas.

A agência meteorológica japonesa emitiu na segunda-feira (7) uma "alerta especial" com previsão de ventos fortes, chuvas torrenciais e ondas gigantes, que já estavam afetando as zonas meridionais.

"É uma situação excepcional, com um perigo potencial enorme e queremos que a população esteja em um local seguro e siga as instruções das autoridades locais", advertiu um funcionário da agência.

Três pessoas, incluindo uma idosa de 83 anos, ficaram feridas, segundo as autoridades (oito de acordo com o canal NHK), e um homem de 62 anos desapareceu no mar de Kochi, oeste do país.

A agência meteorológica colocou em alerta a ilha de Miyako, onde recomendou a saída dos 55 mil habitantes na segunda à noite.

A mesma recomendação foi formulada durante a manhã para 42 mil habitantes de Nanjo e 96 mil de Ginowan, duas aglomerações do sul da ilha de Okinawa.

Além disso, 136.600 moradores da cidade de Okinawa e outros 113 mil de Urasoe também receberam o pedido de procurar os abrigos municipais.

No total, 590 mil pessoas foram afetadas pela recomendação de evacuação. Mas apenas dezenas de milhares atenderam o pedido, segundo as autoridades regionais.

Em Okinawa, 68.500 casas estavam sem energia elétrica.

Os canais de televisão exibiram imagens de ruas desertas, afetadas por ventos violentos e chuvas torrenciais, com árvores balançando, galhos quebrados nas estradas e o mar completamente agitado.

Ventos fortes derrubaram árvores em Naha, na ilha sul de Okinawa, no Japão, nesta terça-feira (8) (Foto: Jiji Press/AFP)Ventos fortes derrubaram árvores em Naha, na ilha sul de Okinawa, no Japão, nesta terça-feira (8) (Foto: Jiji Press/AFP)

As ondas poderiam alcançar até 14 metros de altura, segundo a agência meteorológica. Todos os voos previstos para esta terça-feira foram cancelados em Okinawa, assim como as viagens de barco entre as ilhas.

As escolas e empresas permaneceram fechadas.

O tufão Neoguri, que tem diâmetro de várias centenas de quilômetros, seguirá previsivelmente o avanço lento (entre 20 e 25 km/h) em sentido norte e depois leste, com ventos de até 270 km/h.

Os ventos violentos e as altas ondas representam um sério perigo‘ para o arquipélago situado ao sul de Okinawa, onde está a ilha de Miyako, disse Satoshi Ebihara, encarregado da agência meteorológica em coletiva de imprensa.

Ebihara informou que a população sabe que deve ‘tomar as medidas adequadas para se proteger‘, caso a situação exija.

De viagem ao exterior, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, determinou que sejam tomadas todas as medidas necessárias para fazer frente à ameaça que o violento tufão representa.

Segundo as últimas previsões da agência meteorológica, o tufão atravessará praticamente todo oJapão, do sul ao norte e de oeste a leste, ao longo da semana.

Às 14h (2h de Brasília), o centro do Neoguri, que significa "guaxinim" em coreano, oitavo tufão da temporada, estava 200 km ao oeste da ilha de Okinawa.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade