OPERáRIOS DO COT DA UFMT VOLTAM A FAZER GREVE NESTA QUARTA-FEIRA
09.07.2014

Como se não bastasse a não conclusão do Centro Oficial de Treinamento (COT) da UFMT - obra da matriz de responsabilidade da Copa do Mundo - a tempo de servir ao Mundial, a obra sofrerá nova paralisação de seus trabalhadores nesta quarta-feira (09). Cerca de 130 operários entrarão em greve a partir das 7 horas em protesto contra irregularidades trabalhistas. A paralisação é por tempo indeterminado.

De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Cuiabá e Municípios (SINTRAICCCM), os trabalhadores protestam contra a decisão do consórcio responsável pela obra - formado pelas empresas Engeglobal e Três Irmãos – de deixar de pagar o percentual pela produção à partir do salário de agosto, repassando apenas o piso salarial. 

"Isso vai significar queda drástica dos salários. No caso dos carpinteiros, por exemplo, o ganho médio de R$ 2.300,00 (com produção) será reduzido a R$ 1.108,00", informa a assessoria de imprensa do Sindicato através de nota encaminhada à imprensa.

E não é só isso. Os funcionários denunciam também que não está sendo depositado o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), um recolhimento obrigatório. Também há denúncia é de que há vários casos de desvio de função no local e a prática de descontos indevidos no holerit, entre outros problemas.

De acordo com a denúncia, "28 carpinteiros continuam empregados na obra, apesar de não terem mais serviço, passando o dia todo desocupados, uma estratégia para pressioná-los a pedir demissão, já que a empresa se recusa a dispensá-los".

A assessoria informa ainda que representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Cuiabá e Municípios (SINTRAICCCM) estarão no local amanhã para apurar as informações e tomar as medidas necessárias.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade