MPF DENUNCIA DELEGADO DA PF POR MORTE DE íNDIO EM MT
11.07.2014
O Ministério Público Federal do Pará denunciou o delegado da Polícia Federal Antônio Carlos Moriel Sanches. 

Ele é acusado de ter matado o índio Adenilson Kirixi Munduruku, 28, na aldeia Teles Pires, após confronto com agentes que faziam operação de combate ao garimpo ilegal no norte de Mato Grosso, em novembro de 2012.

Na denúncia, a promotoria afirma que a exumação do corpo do líder indígena comprova depoimentos das testemunhas, que afirmam que Adenilson foi morto com um tiro na nuca após ter levado três disparos nas pernas.

O confronto ocorreu próximo à divisa dos Estados de Mato Grosso e Pará, enquanto a PF destruía balsas que, segundo investigações, faziam extração ilegal de ouro na região do rio Teles Pires.

Segundo a denúncia da Procuradoria, durante uma discussão, o delegado empurrou o líder indígena e, em reação, foi empurrado de volta e caiu no rio. Após isso, policiais federais passaram a atirar contra os indígenas.

"Três tiros acertaram as pernas da vítima Adenilson Kirixi, que perdeu o equilíbrio, caindo na água. Nesse momento o delegado, que ainda estava dentro da água, deu um tiro na cabeça da vítima, que já caiu morta e afundou no rio", relatou um dos indígenas ao Ministério Público Federal.

À época, a PF divulgou nota afirmando ter sido vítima de uma "emboscada" dos índios, após reunião de quatro horas no dia anterior na qual haviam chegado a um acordo sobre a operação. 

"O líder indígena atacou o coordenador da operação, dando golpe de borduna em seu ombro. Mais de cem índios ‘pintados para a guerra‘ atacaram com armas de fogo e arcos e flechas cerca de 35 policiais", diz a nota.

Procurada nesta quinta-feira (10), a PF não se manifestou sobre a denúncia do Ministério Público Federal.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade