PREFEITURA AFASTA "AMARELINHO" QUE BRIGOU COM MOTORISTA NO CENTRO
14.07.2014

O agente municipal de Trânsito e Transporte (“amarelinho”) Luiz Cláudio Nunes foi afastado do trabalho de rua por decisão do secretário de Trânsito da Capital (SMTU), Antenor Figueiredo, até que a sindicância e o Processo Administrativo Disciplinar a que responde sejam finalizados.

Nunes ganhou notoriedade após protagonizar uma briga com um motorista, identificado como Ezequiel Cândido, na última quinta-feira (10), na Rua 13 de Junho, uma das mais movimentadas do centro comercial de Cuiabá.

Por meio de sua assessoria, o secretário afirmou que a retirada de Nunes das ruas é uma “ação preventiva”, e que o agente continuará trabalhando, mas com serviços internos, como fiscalização do transporte público e monitoramento do trânsito.

O agente começou a atuar na pasta no ano passado, tendo sido aprovado no último concurso realizado para o cargo.

"O agente Luiz Cláudio disse

que quem iniciou a agressão foi o motorista"

 


O resultado da sindicância aberta pela SMTU tem peso significativo, segundo o Município, no PAD ao qual o agente responde. 

A punição ao “amarelinho”, caso ele seja considerado culpado, pode ser a demissão do cargo.

Versão do agente

Em depoimento ao secretário da SMTU, durante a sindicância, Nunes declarou que apenas reagiu à agressão, quando fazia a notificação de multa ao motorista, que estaria estacionado em local proibido na via, próximo a um novo ponto de ônibus instalado pela Prefeiturao.

Segundo a assessoria, Nunes afirmou que, enquanto estava preenchendo o bloco de multa, foi surpreendido pelo motorista, que mordeu seu dedo polegar, dando início à briga.

"Ele [agente] não deu oportunidade ao motorista de explicar que já estava saindo [do local proibido]. Neste momento, o amarelinho lhe passou uma rasteira e lhe jogou no chão. Foi assim que tudo começou"

A luta de ambos foi testemunhada e filmada por várias pessoas que passavam pelo local e ganhou as redes sociais.

Apesar das imagens, que mostram o “amarelinho” sendo retirado de cima do motorista e, posteriormente, tentando novamente acertá-lo com socos, o secretário Antenor Figueiredo se posicionou sobre o caso e disse que “prefere acreditar no seu agente”, pois o “conhece há um tempo” e o considera um “profissional exemplar”.

“Sei que para ter chegado a esse ponto, a agressão não partiu dele”, afirmou.

De acordo com Figueiredo, o corte no dedo do agente foi profundo e demandou pontos. Além disso, Nunes estaria com outras marcas de agressão pelo corpo.

“Ele estava com várias escoriações no rosto e nas costas, e revelou ainda que também foi agredido pelas pessoas que estava ‘tentando’ separar a briga. Luiz Cláudio disse que quem iniciou a agressão foi o motorista”, disse o secretário.

Versão de testemunha

Um internauta que prefere não ser identificado e que disse ter testemunhado a briga no Centro da Capital afirmou, em mensagem ao MidiaNews, que o motorista Ezequiel Cândido teria, primeiramente, tentado segurar a mão do agente municipal, para impedi-lo de confeccionar a multa.



“Ele [agente] não deu oportunidade

ao motorista de explicar que já estava

saindo [do local proibido]. Neste momento,

o amarelinho lhe passou uma rasteira e lhe jogou no chão.

Foi assim que tudo começou”, afirmou.



Segundo a testemunha, a mordida no dedo do agente de trânsito foi apenas uma reação defensiva e que “havia muitas testemunhas no local”.

“A mordida foi a defesa que ele [motorista] teve para o outro parar de enforcá-lo”, disse o internauta.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade