BEBê SOFRE QUEIMADURAS DE 2º GRAU DENTRO DE CRECHE EM LENçóIS PAULISTA
22.07.2014

A Diretoria de Educação de Lençóis Paulista (SP) abriu um processo administrativo nesta segunda-feira (21) para apurar o caso de um bebê de um ano e dois meses que sofreu queimaduras graves nas mãos dentro da creche municipal “Dona Augusta Parpinelli Zillo”, no Jardim Cruzeiro.

Indignados com a situação e com a falta de explicações, os pais de Vitor dos Santos registraram um boletim de dano corporal no último dia 15. A criança teve queimaduras de segundo grau nas palmas das mãos.

“Deixei meu filho na creche às 7h e, às 14h53, me ligaram dizendo que houve um imprevisto. Cheguei lá e ele estava com as mãos queimadas. Levei o Vitor no Pronto-Socorro para receber os primeiros atendimentos. Preciso de uma resposta. Já ouvi versões de que ele estava engatinhando no chão quente e também que pode ter colocado as mãos em uma calha. Mas ninguém me confirmou nada”, diz o eletricista Alessandro Roberto da Silva.

Não temos condições de pagar por uma creche particular. Vou ter muito receio de mandar meu filho de volta quando estiver com os ferimentos curados."
Camila da Silva, mãe do bebê

Segundo a coordenadora da Diretoria de Educação de Lençóis Paulista, Meire Galassi Montanheiro, um relatório emitido pela direção da creche já foi encaminhado para a Comissão Municipal de Serviço Civil. Além disso, ela disse que no dia do incidente duas funcionárias eram responsáveis por sete crianças, entre elas, Vitor.

“Solicitamos um relatório sobre o ocorrido e vamos aguardar a apuração do caso por parte da comissão. Temos o maior interesse em apurar tudo. Não posso adiantar nenhuma hipótese”, enfatizou a coordenadora.

Pai deixou de trabalhar para cuidar do filho Vitor (Foto: Alan Schneider/G1)
Pai deixou de trabalhar para cuidar do filho Vitor
(Foto: Alan Schneider/G1)

A criança está com as duas mãos enfaixadas e recebe acompanhamento no Hospital Estadual de Bauru, que conta com um setor especializado em queimaduras.

O pai de Vitor informou que nesta quarta-feira (23) a criança estará pela quinta vez em uma semana na unidade de saúde. “Vou com um carro da prefeitura e com outros pacientes da cidade. Já fui quatro vezes ao hospital em Bauru para ele fazer os curativos. A mão esquerda foi a mais atingida", afirma.

Para Camila da Silva, mãe do bebê, o receio será maior quando o filho tiver que voltar para a creche. “Não temos condições de pagar por uma creche particular. A gente deixa na creche e acha que pode confiar. Vou ter muito receio de mandar meu filho de volta quando estiver com os ferimentos curados”, completou. A Polícia Civil também deverá abrir inquérito para apurar o caso.

Creche fica na Vila Cruzeiro, em Lençóis Paulista (Foto: Alan Schneider/G1)
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade