JUíZA PROíBE DIVULGAçãO DE PESQUISA
21.07.2014

A Justiça Eleitoral do estado do Mato Grosso proibiu, no último domingo (20), a veiculação de pesquisa eleitoral Vox Populi, encomendada pelo Diário de Cuiabá, que apontava o candidato Pedro Taques (PDT) com 43% das intenções de voto; seguido de José Riva (PSD), com 18% e Lúdio Cabral (PT), com 12%.

 

Imagem: Geraldo Magela (Senado)/ALMT/Youtube

candidatos_mt_decisao.jpg

Taques, Riva e Ca

De acordo com a decisão, assinada pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, do Tribunal Regional Eleitora (TRE) de Mato Grosso, a pesquisa não atende as exigências da legislação quanto a identificação de dados relativos a sexo, idade, grau de escolaridade e nível econômico, além de não especificar a margem de erro e o nível de confiança.

 

A juíza ainda determinou busca e apreensão dos panfletos que foram elaborados e distribuídos com base no resultado e que estavam no comitê do candidato Pedro Taques.

 

“Determino a imediata expedição de mandado de busca e apreensão de todo material publicitário que aluda à pesquisa realizada pelo Instituto Vox Opinião, Pesquisa e Projetos Ltda., registrada no TRE-MT sob nº 0025/2014 e publicada no Jornal Diário de Cuiabá em data de 19.07.2014, devendo as buscas serem realizadas nas sedes dos comitês de campanha cujos endereços vêm assinalados na inicial", determinou Ana Cristina Silva Mendes.

 

Saiba mais

 

A juíza acatou representações ajuizadas pelas coligações "Amor a Nossa Gente", do candidato do PT, Lúdio Cabral, e Viva Mato Grosso, de José Riva (PSD) considerando irregular pesquisa favorável ao senador Pedro Taques candidato ao governo pelo PDT.

 

Para Riva, o instituto que divulgou a pesquisa já não é confiável desde as eleições que apontaram um candidato eleito, Mauro Mendes, como perdedor. 

 

“O Pedro Taques não tem 43% dos votos nunca. Esse instituto não é o mesmo que, na eleição passada, apontou a vitória do Lúdio para prefeito de Cuiabá, com 49% das intenções de voto, contra 39% do prefeito eleito Mauro Mendes? Então, ao meu ver, o histórico desse instituto não é muito confiável", criticou Riva.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade