MOTORISTAS SãO ESPANCADOS, MAS EVITAM ROUBO DE COMBUSTíVEL
28.07.2014

Dois caminhoneiros da transportadora Mauro Ivoglo,  A.A.P. e A.P.N., foram espancados durante tentativa de roubo de carga de combustíveis na madrugada de sábado (26).

A tentativa de roubo ocorreu, na BR-364 próximo a Jaciara (cidade a 120 quilômetros ao sul de Cuiabá). Eles iriam passar a noite num terreno próximo de um restaurante devido ao rastreador de um dos veículos apresentar defeito. 

Segundo as vítimas, cinco homens fortemente armados renderam os caminhoneiros na tentativa de roubar cerca de 102 mil litros de óleo diesel, distribuídas em dois caminhões tanque. O combustível está avaliado em mais de R$ 200 mil.

Os bandidos estavam numa picape e num caminhão para levar a carga.

"Eles (os assaltantes) repetiam o tempo todo que iam me matar e que depois da minha interferência levariam os dois caminhões e não só o combustível. Achei que não sairia vivo dali"

Aos policiais que atenderam a ocorrência, os motoristas relataram que iriam passar a noite num terreno próximo de um restaurante devido ao rastreador de um dos veículos apresentar defeito.

“Acordei no meio da noite com barulhos vindo do caminhão do colega [A.P.N.]. Desci para verificar e deparei com um desconhecido rompendo o lacre do tanque”, explicou A.P.P.

Na sequência, outros três homens apareceram e um deles começou a agredi-lo. Um quinto integrante do bando permaneceu na direção de uma caminhonete.

Espancado com chutes uma coronhada, A.P.P. ainda lutou com os bandidos.

“Eles (os assaltantes) repetiam o tempo todo que iam me matar e que depois da minha interferência levariam os dois caminhões e não só o combustível. Achei que não sairia vivo dali”, disse o carreteiro.

A segunda vítima, A.P.N., que permaneceu dentro de um dos caminhões alvos dos bandidos, ao perceber a presença dos criminosos, se trancou no veículo. Porém, o vidro da cabine foi quebrado com o apoio de uma arma e o bandido entrou e o espancou.

“Tentei lutar com ele, mas o bandido estava com uma arma”, lembrou A.P.N.

Conforme as vítimas, eles só não concretizaram o roubo porque os caminhões estavam estacionados ao lado de um restaurante e, no momento da ação, as luzes do estabelecimento se acenderam, assustando a quadrilha.

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga (Sindmat), Eleus Vieira de Amorim, o caso ilustra a falta de insegurança nas rodovias e suas proximidades.

O caso também demonstrou a dificuldade de realizar boletins de ocorrência e, por consequência, evidenciou a falta de investigações.

A polícia foi acionada, mas um militar esteve no local e não fez nenhuma ocorrência, apenas anotou o nome de um dos motoristas.

A Polícia Rodoviária Federal também foi acionada, mas nem mesmo foi ao local.

“Pelas informações repassadas pelos motoristas os bandidos estavam organizados e por mais que não concretizaram o roubo, a situação merecia investigação. Mas ficamos de mãos atadas sem até mesmo saber direito que órgão procurar neste momento. É por estas e outras coisas que se faz necessária a criação de uma delegacia especializada no roubo de cargas. Estes bandidos não podem mais ficar impunes”, afirmou o presidente.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade