KARINA DIZ QUE FOI ARROLADA PARA DESMENTIR MENDONçA
29.07.2014

A colunista social, Karina Nogueira confirmou que foi arrolada como testemunha do ex-secretário de Fazenda e chefe da Casa Civil, Eder Moraes (PMDB). Contudo, ela não soube informar qual a data prevista para prestar os depoimentos, em audiência de instrução, na Justiça Federal.

A colunista acredita que figura na lista, pois partiram dela as denúncias sobre as atividades do empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o Júnior Mendonça, seu ex-marido, com políticos de Mato Grosso, que deram início às investigações da Operação Ararath. “Acredito que por eu ter sido a principal testemunha da primeira fase, além de ser ex-mulher dele”.

Ele é investigado e delator premiado da Polícia Federal, no esquema de lavagem de dinheiro, por meio de operações de crédito fraudulentas. Os crimes aconteciam através de suas empresas, Amazônia Petróleo e a Global Factoring. “Acredito que seja para desmentir a delação. Ele (Júnior Mendonça) está omitindo alguns pontos”.

Além dela, outras 9 pessoas estão arroladas como testemunha de Eder, inclusive o auditor Geral do Estado, José Alves Pereira, que foi listado no lugar do governador Silval Barbosa (PMDB).

Além de Eder, sua esposa Laura Tereza Dias, o ex-secretário-adjunto da Sefaz, Vivaldo Lopes e o superintendente do BICBanco em Mato Grosso, Luiz Carlos Cuzziol, também são réu no processo, acusados de crime contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

Na semana passada, 24 e 25 de julho, foram ouvidas as testemunhas de Cuzziol, Vivaldo e Laura. As oitivas serão retomadas no dia 31 e 01, na sede da Justiça Federal, com o juiz da 5ª Vara, Jefferson Schneider. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade