CIDADES ADOTAM AçõES POR SEGURANçA DE MULHERES NO TRANSPORTE
08.08.2014

Com a discussão sobre os direitos das mulheres em alta, um assunto que entrou na pauta social recentemente é a segurança feminina no transporte público brasileiro. Cada vez mais, casos de assédio e violência sexual dentro de coletivos são denunciados e ações para garantir a integridade física e material das passageiras são pensadas por autoridades, criam polêmicas e levantam o debate sobre o respeito às mulheres no Brasil. Investimentos em vagões exclusivos para o público feminino e benefícios no desembarque de ônibus são algumas das iniciativas tomadas para tentar combater esses atos.

Desde 27 de março deste ano, passageiras de ônibus em todo o Distrito Federal podem pedir aos motoristas para desembarcarem fora do ponto após as 22h. A medida visa proteger a mulher e possibilitar o desembarque mais próximo de sua casa em horários considerados perigosos. Com o encurtamento do trajeto, o governo acredita que possa minimizar as ocorrências contra as passageiras. A secretária da Mulher do Distrito Federal, Valesca Leão, explica que a pauta surgiu no mandato da ex-secretária Olgamir Amancia, sua antecessora. “Era um pedido das mulheres do DF. Entendemos que era importante garantir isso para elas”, afirma. Segundo Valesca, a ação foi criada para que a mulher se sinta mais segura. “É importante destacar que os agentes do transporte público receberam capacitação dessa questão, sabem da lei e têm contribuído muito”, completa.

Outros locais que instauraram o desembarque diferenciado para mulheres foram os municípios de Cascavel e Umuarama, no Paraná. Em todas as cidades com o benefício, é preciso que o pedido seja feito dentro do trajeto, e o motorista é obrigado a respeitar. A empregada doméstica Franciele Moura, de Cascavel, aprova a iniciativa. “Acho a ideia boa, dependendo do lugar que a pessoa mora é perigoso se o ponto fica muito longe da residência”, afirma. A estudante Jessica Michelon também apoia o benefício, mas crê que ele precisa ser mais divulgado na cidade paranaense. Em Brasília, a campanha de divulgação foi feita junto com o Dia Internacional da Mulher.

Polêmicas
Bem aceita pelas mulheres, a iniciativa é criticada por alguns homens, que acreditam que também deveriam ter o direito de descer fora do ponto após as 22h para garantir sua segurança. Em abril, um meme foi lançado na internet por um morador de Cascavel que questionava a medida. A publicação na rede social Facebook critica o desembarque diferenciado e pede o benefício para os homens.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade