AéCIO CRITICA EM SINOP LENTIDãO PARA CONCLUIR BR-163 E APRESENTA PROPOSTAS
20.08.2014

O presidenciável tucano Aécio Neves (PSDB) criticou, esta noite, em Sinop, onde fez campanha, o governo da presidente Dilma Rousseff. "O aprendizado do PT no governo vem custando muito caro ao Brasil, em vários setores. Durante os últimos 10 anos passou demonizando parcerias com setor privado", disse, referindo-se a obras de logística e em outros. Aécio citou os atrasos na conclusão da BR-163, da divisa de Mato Grosso e Pará, que começaram há mais de 4 anos.

Dos 900 km, cerca de 340 ainda não foram pavimentados e tem que ser feitas 5 pontes de concreto (foram construídas 49). A conclusão é muito cobrada pelo setor produtivo para agilizar escoamento da produção e reduzir custos com frete. Aécio prometeu aos líderes empresariais e do agronegócio, além de entidades, "avançar nas parcerias e concessões (para rodovias serem comandadas pela iniciativa privada). Quando for alternativa boa, temos que examilá-la e temos que acabar com preconceito quanto a iniciativa privada em investimentos de logística. A visão ideológica atrasada, se curvou nos últimos anos e agora (algumas) tem sido feitas. Quando se perde muito tempo, temos grande problemas", criticou. Aécio prometeu melhorar a qualidade d

os serviços públicos e reduzir a estrutura do governo. "Vou reduzir pela metade número de ministérios (hoje 39). É um acinte. Transformarei Ministério da Justiça em Ministério da Segurança Pública", acrescentando as mudanças vão proporcionar maior segurança para a população. Ele afirmou que vai probir o contigenciamento de recursos e acusou o governo Dilma de executar apenas 11% dos recursos do fundo penitenciário e cerca de 40% do fundo de segurança. "Vamos apressar reforma do código penal, conduzida no Senado pelo meu colega Pedro Taques, que vai permitir mudanças e mais rigor nas leis". Ele também disse que o governo fez, na Polícia Federal, o menor investimento orçamentário desde 2009 e "não há atenção do governo para equipar a PF. E vamos contar com as Forças Armadas para reforçar segurança na fronteira.  Não vamos conceder financiamentos para governos vizinhos que façam vista grossa para tráfico de drogas e armas, que resultam em assassinatos de mais de 26 mil brasileiros", acrescentou. O candidato a governador, Pedro Taques, o deputado Nilson Leitão, coordenador da campanha de Aécio em Mato Grosso, também estiveram em Sinop e Cuiabá nas mobilizações de campanha. Aecio deixou Sinop há pouco e seguiu a São Paulo.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade