NO PALANQUE, TAQUES RECEBE PAPEL ANTECIPANDO RESULTADO DE PESQUISA
13.08.2014

O candidato ao governo do estado pela coligação ‘Coragem e Atitude pra Mudar‘, Pedro Taques (PDT), prestigiou na noite de ontem (12) um ato político do candidato a deputado federal Nilson Leitão (PSDB), em Cuiabá, onde recebeu no palanque um pequeno pedaço de papel com o resultado de uma pesquisa eleitoral que ainda não tinha sido publicada. Enquanto discursava, o senador citou que tinha acabado de receber o bilhete, mas não deu nenhum número nem citou de qual instituto se tratava.

"Eu acabo de receber um ‘papelzinho‘ com o resultado da pesquisa. Eu tenho certeza que nós vamos ganhar as eleições", disse o pedetista. Ao final do evento, perguntado sobre o possível resultado do levantamento de intenção de voto, o senador sorriu e não teceu nenhum comentário para não sofrer questionamentos. 

Pedro Taques comentou que tem ‘intuição de rua‘ e disse que esse sentido apurado pode acertar até mesmo pesquisas eleitorais. "Eu tenho intuição de rua e intuição de rua acerta, mais ou menos, a pesquisa eleitoral. Eu sinto nas ruas, mas algumas pessoas não acreditam. Eu acredito", afirmou. 

Hoje (13), o instituto Gazeta Dados, do jornal A Gazeta, publicou o resultado da sua primeira sondagem, feita apenas em Cuiabá. Na pesquisa, Taques lidera com 33%, seguido de Ludio Cabral (PT), com 24% e José Riva (PSD), com 7%. Foram realizadas 500 entrevistas. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) sob o protocolo nº MT-00044/2014.

No ato tucano, Taques antecipou que vai pedir voto para o senador Aécio Neves (PSDB) em Cuiabá e prometeu caminhar com o presidenciável no centro de Cuiabá. "No dia 19 eu vou pedir voto para o meu amigo Aécio Neves ser presidente da República. Vamos receber ele aqui e caminharemos sobre a 13 de junho. Chegaremos a Praça Ipiranga e daremos um grito de liberdade também aqui em Mato Grosso", garantiu o senador. 

Taques contou que Aécio Neves fui um dos únicos políticos no Congresso Nacional que se aproximou dele no início do seu mandado. Segundo o senador, as pessoas tinham medo de conversar com ele. 

"Quando eu cheguei no senado poucas pessoas conversavam comido. Perguntavam se eu tinha sido deputado, prefeito, vereador. Não, eu furei a fila. Há 4 anos eu era procurador da República, sozinho em uma sala. Então as pessoas tinham medo de mim, eu era um espanta roda, eu chegava e as pessoas corriam. O Aécio foi o único que veio conversar comigo, foi me apresentando algumas pessoas. Ele é um dos melhores amigos que eu tenho em Brasília", ressaltou o candidato. 
O senador pedetista elogiou o perfil de Aécio e enfatizou a gestão do tucano a frente do governo de Minas Gerais. 

"O que ele fez no estado de Minas, ser governador por 8 anos e estar com 80% de aprovação é algo extraordinário. Eu peço voto para o Aécio porque ele não faz política com ódio, com rancor, ele faz política com competência e esperança", discursou.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade