LúDIO, RIVA E TAQUES FIRMAM COMPROMISSO DE PROTEGER “FAMíLIA CRIST㔠E PROPõEM PARCERIA FINANCEIRA COM IGREJAS
11.09.2014

Os três candidatos mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto para governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), Lúdio Cabral (PT) e José Riva (PSD) firmaram o compromisso de proteger os princípios da família cristã, na noite de quarta-feira (10), perante a comunidade católica da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em uma sabatina organizada pela Igreja. Eles ainda sugeriram parcerias financeiras entre o Estado e Igrejas com trabalhos sociais.


Todos os três se colocaram ao lado da igreja em temas polêmicos, como o aborto, a legalização das drogas e o casamento homossexual. Os assuntos sempre eram abordados pela ótica religiosa, nominados de “a luta pela vida”, ou a “família cristã”, por exemplo, e as únicas menções aos pontos de vistas diferentes, foram as feitas aos grupos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), foi a de “respeitar, sem preconceitos”.

Lúdio Cabral, o primeiro a ser sabatinado após ter assistido a missa, afirmou que irá proteger e impulsionar a família cristã através de um Estado que “cuida das pessoas”. O petista rememorou sua trajetória de início pobre, transformada pela educação pública e a escolha pela saúde preventiva para se aproximar dos pacientes para salientar o quanto conhece os dramas do cotidiano.

“Promover ações para a família é, acima de tudo, ser um Estado que cuida das pessoas. Um estado que cuida das famílias, na creche, na escola, no emprego, na segurança”, disse Lúdio Cabral, em um púlpito instalado em frente ao altar da paróquia, o qual fora cuidadosamente tampado para a ocasião. O candidato do PT, que atua como médico da família, afirmou que quer governar em constante diálogo com a população, com foco no social.

Segundo a ser sabatinado após ter assistido a missa, José Riva propôs proteger a família através da geração de emprego e uma dura política de combate às drogas. Segundo ele, os lares têm sido desmantelados devido à falta de chance às pessoas no mercado de trabalho, as quais encontram saídas ou fugas através do crime.

 “É preciso gerar oportunidade para proteger a família do desmantelamento. Por isso quero criar polos industriais em Mato Grosso. Em quatro anos eu vou gerar 40 mil empregos”, discursou. Ele ainda propôs a criação de delegacias especializadas para combater crimes como a pedofilia e o abuso sexual, temas muito debatidos pela comunidade cristã, e foi aplaudido pela plateia.

Já Pedro Taques, líder das pesquisas de intenção de voto, que chegou após o término da missa e entrou na igreja após José Riva sair, sob ovação da maioria dos presentes, fez uma recapitulação da presença da igreja na própria vida. O senador lembrou da influência da família em sua formação católica, citou vários trechos da bíblia e salientou fazer parte da bancada da famílias no Congresso Nacional.

“Lá (no Congresso) fui contra o aborto, pois sou a favor da vida. Lutei contra a descriminalização das drogas, pois acredito que esse é o maior mal que destrói as famílias. E sou a favor do casamento como consta na constituição, entre pessoas do sexo oposto, mas a favor do respeito aos diferentes” , explanou.

José Marcondes (PHS), que havia confirmado presença, faltou. 

Parcerias financeiras

Além de convergirem em todos os temas polêmicos a favor da visão da igreja, os três candidatos também concordaram na necessidade de se fazer parceria com as instituições religiosas, no sentido de financiá-las, com atividades sociais, como a recuperação de dependentes químicos. Para eles, o Estado precisa potencializar os aparelhos de combate às drogas já existentes. Atualmente inexiste uma clínica de recuperação no Estado.

Pequenos repasses a instituições religiosas já existem, mas psicólogos e psiquiatras lutam pelo fim do financiamento público de instituições que não usam métodos científicos, mas sim pela construção de uma unidade especializada e pelo fortalecimento do setor em Mato Grosso.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade