ASSALTANTE DE BANCO PRESO NO CEARá é TRANSFERIDO PARA CUIABá
26.09.2014

O assaltante Edimar Silva de Lima, integrante da quadrilha do "Novo Cangaço", preso no começo de agosto passado, no interior do Estado do Ceará, está sendo transferido para Cuiabá, nesta sexta-feira (26), por uma equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), coordenada pelo delegado Flávio Henrique Stringueta.

A transferência do assaltante foi requerida pelo juiz da comarca de São José do Rio Claro (315 km a Médio-Norte de Cuiabá), onde responde processo criminal pelo assalto a agência do Banco do Brasil, ocorrido no dia 23 de abril, em Nova Maringá (400 km ao Médio-Norte). 

Na ocasião, assaltantes armados, faziam vários disparos de arma de fogo, usando moradores como escudo humano. 

Funcionários e clientes feitos refém foram levados na fuga da quadrilha. Da agência foram levados R$ 442 mil e gastos em bens, como automóveis, motocicletas, festas e bebidas.

Edimar era o último integrante da quadrilha procurado pela Polícia Civil. 

Ele estava com o mandado de prisão preventiva decretado pelos crimes de roubo majorado, mediante concurso de pessoas e emprego de armas, quadrilha armada, lavagem de dinheiro e posse de armas de fogo, decretado pelo juizo da Comarca de São José do Rio Claro.

O assaltante foi descoberto em sítio na zona rural do município de Poço Grande, no Ceará, onde estava morando desde que fugiu de Mato Grosso com um veículo Corolla, comprado com o dinheiro do roubo. 

Já no Ceará, ele vendeu o automóvel e adquiriu um terreno, no município de Jucá (CE). A Polícia Civil de Mato Grosso pediu o sequestro do bem.

Com informações repassadas pela GCCO, a Polícia Civil cearense realizou buscas na localidade, dando cumprimento ao mandado de prisão preventiva. 

Depois de preso, Edimar foi levado à Delegacia de Roubos e Furtos na cidade de Fortaleza, para trâmite processual e transferência para o Estado de Mato Grosso.

Quadrilha presa

Em maio deste ano, 10 integrantes da quadrilha que levou terror à cidade de Nova Maringá, durante assalto à agência do Banco do Brasil, no dia 23 de abril de 2014, foram presos pela Polícia Judiciária Civil, em investigações comandadas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado, com apoio da Delegacia de Polícia de São José do Rio Claro e Delegacia de Nova Mutum (264 km a Médio-Norte da Capital)

A primeira prisão ocorreu na manhã de quinta-feira (22.05), na cidade de Nova Mutum, e à noite, nove membros do bando foram presos na região do município de São José do Rio Claro, por equipes da GCCO. 

Com os bandidos foram apreendidos cinco armas de fogo (2 espingardas 12, duas pistolas e um revólver 38), um Saveiro Cross, uma caminhonete, uma picape Hilux prata, usada no roubo, duas motocicletas e uma lancha, além de dinheiro (ainda não contabilizado), munições e documentos.

Com a quadrilha foram apreendidos mais de R$ 150 mil em bens, adquiridos ilicitamente com o dinheiro do assalto e ainda valores bloqueados de contas correntes de membros da quadrilha.

A modalidade de assalto não ocorria em Mato Grosso desde setembro de 2013, e foi o primeiro roubo no estilo "Novo Cangaço" registrado em 2014.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade