CONSóRCIO LEVA MAIS R$ 677 MIL E NOVO PRAZO PARA CONCLUIR OBRA
30.09.2014

O Consórcio Marechal Rondon, que executa a reforma e ampliação do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, ganhou mais tempo e dinheiro para concluir a obra.

Os extratos, assinados pelo secretário extraordinário da Copa do Mundo (Secopa), Maurício Guimarães, foram publicados no Diário Oficial que circulou nesta segunda-feira (29).

O consórcio é formado pelas empresas Engeglobal Construções, Farol Empreendimentos e Participações S/A e Multimetal Engenharia de Estruturas e já teve seu contrato aditado nove vezes pela Secopa.

O último prazo de execução da obra expirou em 23 de agosto. A vigência do contrato, por sua vez, expirava no próximo dia 21.

Agora, a empresa ganhou mais 122 dias para concluir a execução da obra, além de mais 71 dias de vigência do contrato.

Lislaine dos Anjos/MidiaNews

Nova área de desembarque foi entregue pouco antes do início da Copa do Mundo

Com isso, a obra, agora, deve ser finalizada até 22 de dezembro deste ano, enquanto o contrato se expira no dia 31 do mesmo ano.

Valor


Na última semana, o contrato passou por um reajuste no contrato no valor de R$ 174 mil, tratada como uma rerratificação dos valores já pagos pela Secopa à obra e o projeto já passou a custar R$ 83.666.503,11 – somados todos os aditivos já recebidos.

Agora, a empreiteira ganhou mais R$ 677.894,93, o que fez com que a obra tivesse o valor majorado para R$ 84.344.398,04.

Até o momento, o Consórcio Marechal Rondon já recebeu R$ 59.529.510,68 pelos serviços já executados.

De acordo com a Secopa, 70,58% da obra já foi finalizada, conforme a 20ª medição realizada na obra em julho deste ano).

Aditivos


Inicialmente orçada em R$ 77.289.283,09, a obra de reforma e ampliação do terminal teve o contrato assinado em dezembro de 2012.

O projeto tinha prazo de conclusão em 8 de março deste ano – 450 dias de execução da obra e 510 dias para encerramento do contrato.

Porém, desde o início dos trabalhos, o contrato sofreu nove aditivos – sendo seis para reajuste de preço e três para aumento do prazo de conclusão do projeto.

A obra


As obras de reforma e ampliação do aeroporto constam na Matriz de Responsabilidades assinada pelo Governo do Estado com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), e deveriam ter sido concluídas antes da realização da Copa em Cuiabá, em junho.

Depois de pronto, o terminal deverá dobrar sua capacidade atual, passando dos atuais 5,46 mil m² para 13,2 mil m², o que o habilita a receber 5,7 milhões de passageiros por ano – ao contrário dos 2,5 milhões que suporta atualmente.

O projeto contempla a instalação de pontes de embarque e adequação das vias de serviço da área restrita, além de instalação de novas sinalizações horizontais no pátio de aeronaves.

Também estão previstas nessa obra a reforma, adequação e ampliação do acesso viário e expansão do estacionamento de veículos, que foram entregues parcialmente às vésperas do Mundial – bem como o novo setor de desembarque de passageiros – melhorando o visual do terminal.

Em 2012, foram entregues o Módulo Operacional Provisório (MOP) para desembarque dos passageiros do aeroporto – que foi a primeira etapa da ampliação do aeroporto – e o prédio administrativo da empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que corresponde à segunda etapa de ampliação do terminal.

No mês passado, uma forte chuva “destruiu” - pela segunda vez - parte do forro recém-instalado na nova ala do terminal destinada ao desembarque doméstico, o que gerou críticas da população quanto à qualidade da obra

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade