TONINHO NEGA INFIDELIDADE E PROMETE PROVAR AO PSD QUE JOGOU LIMPO COM 'JOÃO EMANUEL'
05.05.2014

Toninho nega infidelidade e promete provar ao PSD que jogou limpo com ‘João Emanuel‘

O vereador Toninho de Souza (PSD) afirma que deve concluir hoje sua defesa a ser apresentada ao Partido Social Democrático (PSD) sobre os motivos que o levaram a votar pela cassação do mandato do colega João Emanuel, mesmo ciente da resolução partidária que diz que companheiro de partido não vota em companheiro de partido, até que seja condenado pela Justiça. Segundo Toninho, não há o que se falar em ação de má fé ou infidelidade partidária por parte dele, uma vez que há um documento do próprio João Emanuel, endereçado a Souza, presidente da Comissão de Ética, pedindo que abra investigação.

“Estou terminando minha defesa, mas vou fundamentá-la em três pontos principais. O primeiro que essa resolução chegou tarde demais, um dia antes da votação, depois de eu, no decorrer dos trabalhos da Comissão de Ética, como presidente, já ter dado perecer favorável pela cassação, ou seja, eu já havia votado a favor. O segundo ponto é que há um documento do próprio João Emanuel, endereçado a mim, de PSD para PSD, pedindo que eu abrisse o processo de investigação contra ele. Isso significa que nunca houve má fé da minha parte ou infidelidade se o pedido partiu dele próprio. Vou anexar esse documento na minha defesa”, explica.

O terceiro e último ponto, segundo Toninho, é que o PSD nunca havia interferido antes na sua atuação parlamentar, tão pouco para nortear ou direcionar seus passos. Portanto, segundo ele, sempre acreditou ter liberdade para agir como quisesse.

Toninho foi notificado pela agremiação sobre o que rege o estatuto em vigência, porém, na sessão extraordinária do dia 25.04, votou pela cassação de João Emanuel. Fato é que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já decidiu que os mandatos eletivos pertencem aos partidos políticos pelo qual o candidato foi eleito, portanto, se comprovada infidelidade partidária, ela pode colocar o mandato de Toninho em risco.

O fato é que João Emanuel ingressou com pedido de expulsão de Toninho de Souza junto ao PSD. A relação o parlamentar com sigla azedou de vez depois que o sogro do vereador cassado e secretário geral da sigla, José Riva, veio a público dizer que Toninho, mesmo como presidente da Comissão de Ética, que realizou todo o processo de investigação por quebra de decoro contra João, foi um dos vereadores que praticaram extorsão contra o genro para não cassá-lo.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade