TAQUES PENSA EM VENDER ARENA PARA INVESTIR EM SETORES ESSENCIAIS
03.12.2014

Com custo final de cerca de R$ 700 milhões em obras físicas e tecnológicas, a Arena Pantanal pode ser vendida numa espécie de leilão. A revelação foi feita recentemente pelo prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), que é o coordenador geral da equipe de transição do governador eleito Pedro Taques (PDT).

O estádio foi construído no espaço do demolido Verdão através de financiamentos e também recursos do próprio Estado e o custo de manutenção é chocante. Para Otaviano Pivetta, a proposta de um eventual leilão da Arena Pantanal, que sediou quatro jogos da Copa do Mundo neste ano, ainda será apresentada ao governador eleito Pedro Taques.

"Não sei se o Pedro vai considerar isso ou não. Já coloquei esse pensamento pra ele. Porque se você imaginar que um estádio absorveu R$ 700 milhões mais ou menos de investimentos, isso de juros, pela média, vai dar R$ 70 milhões por ano, mais a conservação, a manutenção, depreciação, são R$ 100 milhões por ano. Quer dizer, o Estado não tem como carregar isso. Qual é a contrapartida social disso? E muito pequena", explica Pivetta. A proposta sugerida ainda de forma embrionária por Pivetta já começa a ganhar respaldo.

Na noite desta terça-feira, os deputados estaduais Wagner Ramos e Nininho, ambos do PR, apoiaram a ideia da venda do estádio para uma empresa privada que fará a gestão do espaço. Wagner Ramos ainda sugeriu que o contrato de venda tenha a previsão de que os clubes do Estado sejam subsidiados quando decidirem mandar jogos no estádio.

Já o parlamentar Nininho sugeriu que o dinheiro arrecadado com uma eventual venda da Arena seja revertido para obras nos setores de educação, saúde e segurança. Ele disse que hoje o estádio presidente Eurico Gaspar Dutra conseguiria absorver os jogos de pequeno porte do certame regional.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade