TERRA PROMETIDA: TRF1 MANDA SOLTAR TODOS OS 34 PRESOS
04.12.2014

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região concedeu Habeas Corpus a todos os 34 presos durante a operação Terra Prometida, desencadeada pela Polícia Federal na data de 27 de setembro. A decisão, assinada pelo juiz substituto Pablo Dourado, atendeu a um pedido impetrado pela defesa do produtor rural Antônio Ad Mattei e o magistrado estendeu a decisão aos demais detidos preventivamente, conforme explica o advogado Valber Mello. 

Leia Mais
MPF cria força-tarefa para apurar crimes ambientais e pode adotar bloqueio de bens

O advogado Valber Mello, que patrocina a defesa do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Marino Franz, informou que a Justiça Federal de Diamantino será comunicada da concessão dos benefícios e ainda na tarde de hoje a ordem de soltura será encaminhada ao sistema prisional. 

Marino e os irmãos Odair e Milton Geller encontram-se presos no Centro de Custódia da Capital, no bairro Bela Vista, em Cuiabá. A expectativa é de que nas próximas horas eles sejam colocados em liberdade. 

A associação criminosa investigada atuava explorando áreas destinada à reforma agrária no Projeto de Assentamento Itanhangá/Tapurah. Com a operação Terra Prometida - desencadeada pela Polícia Federal na quinta-feira (27) - trinta e três pessoas foram presas e ainda restam a ser cumpridos 19 ordens de prisão preventiva.

O Projeto de Assentamento em questão é o segundo maior da América Latina e conta com 1.149 lotes, com metragem de 100 hectares cada um (o equivalente a 100 campos de futebol) em uma região valorizada e muito produtiva. No total, o projeto possui 115 mil hectares. Estão nas mãos dos fazendeiros do agronegócio cerca de mil lotes. A fraude estimada com a exploração ilegal é de R$ 1 bilhão. 

No total, 52 mandados de prisão preventiva foram expedidos. Trinta e quatro foram presos (e liberadas na data de hoje) e outras 18 continuam sendo procuradas. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade