FABRIS REVELA SOFRIMENTO, DESCONFIANçA DO PAI E AMEAçA MOSTRAR 'CAPIVARA' DE MEMBROS DO TCE
04.12.2014

O deputado estadual Gilmar Fabris (PSD) continua interessado na vaga que pode ser aberta no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) com especulada aposentadoria ou renúncia de Humberto Bosaipo. Sem papas na língua, o social democrata usou a tribuna no início da noite de hoje (03) para reafirmar sua intenção de ser conselheiro, declarou ser ficha limpa e ameaçou revelar a vida pregressa de membros da corte de contas que são contrários à sua indicação. 

Leia mais
Corecon aponta legalidade nos cálculos das cartas de crédito; Gilmar estranha ação do MP
Sob protestos e com chance de assumir AL, Fabris insiste em vaga no TCE

"Eu levantei a vida de muitos daqueles que vieram aqui fazer ‘abraçaço‘ da Assembleia e vi que alguns daqueles manifestantes ganham mais de R$ 26 mil e tem cheque sem fundo, acusado de estelionato. Quem exige ficha limpa tem que ter a ficha limpa. No dia da sabatina, eles vão estar aqui nas galerias, e eu vou ler a a capivara de um por um", disparou o deptuado do PSD.  





















O parlamentar lamentou que mesmo após o Conselho Regional de Economia (Corecon) apresentar um estudo apontando que ao invés de preujuízo houve benefício de R$ 720 milhões aos cofres públicos, ainda seja alvo da justiça e da imprensa. Ele afirmou que sua família vem sofrendo com a repercussão negativa dos desdobramentos da Operação Cartas Marcadas, que investiga denúncias de fraudes na emissão de cartas de crédito no governo do estado.  

"Outro dia eu mostrei tudo para o meu pai, expliquei as contas do Corecon, que não tem roubo, que eu estava defedendo uma categoria, mas depois de eu mostrar tudo ele virou e disse: é meu filho, mas aí na televisão está dizendo que você roubou R$ 400 milhões‘‘, desabafou o deputado. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade