UM EM CADA 5 CAMINHONEIROS ADMITE USO DE DROGAS, DIZ ESTUDO FEITO EM MT
08.02.2015

Um levantamento realizado pela Concessionária Rota do Oeste mostra que um em cada cinco caminhoneiros que trafega pela BR-163 em Mato Grosso admite que já usou ou ainda faz uso de substâncias ilícitas e estimulantes - conhecidas como rebites - para poderem cumprir as longas jornadas de trabalho. A pesquisa foi feita com 1.209 profissinais entre os meses de setembro e dezembro do ano passado. Conforme o estudo, também é alto o índice de consumo de álcool e tabaco: 26% admitiram que bebem e 22% são fumantes.

O uso de substâncias ilícitas por parte de motoristas oferece perigos a quem trafega pelas rodovias. Entre os caminheiros que responderam a pesquisa, 27% disseram já ter sentidosonolência diurna e 30% contaram que já se envolveram em acidentes nas estradas. "Assim que passa o efeito, a pessoa pode dormir, tombar o carro, bater o carro, que são os acidentes que a gente vê direto na TV", afirma o psiquiatra Carlos Renato Periotto.De acordo com dados da PRF, 41 pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais em Mato Grosso neste ano. O número representa mais que o dobro em relação ao índice registrado no mesmo período do ano passado, quando 20 pessoas perderam a vida nas BRs do estado. "[O uso dessas substâncias] Coloca em risco toda a segurança da rodovia. Mesmo melhorando a rodovia em condições de engenharia, ainda temos o fator humano, ", disse o diretor de Operações da Rota do Oeste, Fábio Abrita.

Uma pesquisa feita pelo Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso (MPT-MT) em 2007, com a colaboração da Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostrou que 30% dos caminhoneiros que circulavam pelo Estado na época consumiam algum tipo de estimulante. Esse levantamento resultou numa Ação Civil Pública para restringir o horário de circulação de caminhões nas rodovias federais com o objetivo de diminuir o fluxo destes veículos no período noturno.

Uma lei federal em vigor desde 2012 estabelece que os motoristas profissionais só podem trabalhar em jornada diária de até oito horas, com intervalo de pelo menos uma hora para almoço e pausa de no mínimo 30 minutos para descanso a cada quatro horas.

Exame antidrogas
Uma resolução publicada em 2013 pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou uma resolução que torna obrigatória a realização de exame antidrogas para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para as categorias C, D e E. A finalidade é detectar o uso de substâncias psicoativas no organismo num período de até 90 dias. A norma está em vigor desde setembro de 2014, mas ainda não foi colocada em prática em Mato Grosso. O Detran-MT (Departamento estadual de Trânsito) ainda está realizando o credenciamento de clínicas autorizadas para realizar os testes.

Trabalhador comum
Para o presidente do sindicato que representa os motoristas profissionais de Mato Grosso, a situação trabalhista melhorou bastante para a categoria. Por isso, diz ele, não é preciso mais se submeter a jornadas extenuantes de trabalho nas rodovias, colocando em risco a própria vida e a vida do próximo.

"Por conta da legislação vigente, do controle rígido da jornada de trabalho, o salário na carteira, nós conseguimor melhorar e muito todos os benefícios. Então, não há mais essa necessidade. Os novos motoristas já estão se adequando a essa nova realidade de trabalhar como um trabalhador comum de uma indústria, de uma fábrica", disse Ledevino Conceição, presidente do sindicato

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade