POSITIVO LANçA OCTA, TOP COM OITO NúCLEOS, E RENOVA SUA LINHA DE SMARTS
24.02.2015

Positivo Octa é a grande aposta da fabricante paranaense para entrar de vez na briga dos smartphones. O aparelho, lançado nesta terça-feira (24), traz configurações de respeito, promete longa duração de bateria, é bonito e vem com preços agressivos: R$ 899 e R$ 949, para versões 8 GB e 16 GB. "Queremos fazer em smartphones o que fizemos com PCs, onde somos líderes há dez anos no mercado brasileiro", diz o presidente da Positivo, Helio Rothemberg.

Sony anuncia Xperia E4g, o irmão ‘baratinho‘ do E4 com Internet 4G

Positivo Octa é o lançamento top de linha da marca brasileira (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Positivo Octa é o lançamento top de linha da marca brasileira (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

 


Além do X800 (ou Positivo Octa), também foram apresentados o Positivo X400, um quad-core com tela de 5 polegadas, câmeras traseira e frontal com 5 megapixels, Android 4.4 (KitKat) e preço de R$ 549; o fobletPositivo S550, com tela de 5,5 polegadas, câmera frontal de 2 megapixels, traseira de 5 megapixels e preço de R$ 569. Além dos smartphones, também foi lançado o P30, o primeiro feature phone 3G do Brasil: um dual-chip com sistema customizado, acesso a redes sociais e venda exclusiva pela TIM.

Lateral do Positivo Octa, smartphone com processador octa-core (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Lateral do Positivo Octa, smartphone com processador octa-core (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)



O Positivo Octa traz câmera traseira de 15 megapixels e frontal de 5 megapixels com captura por gestos e voz, tela de 5 polegadas IPS HD, 1 GB de RAM, versões de 8 GB ou 16 GB de armazenamento, expansíveis via microSD para até 32 GB, Bluetooth 4.0, GPS e entrada para dois chips de operadoras. O aparelho, que tem 7,9 mm de espessura (o iPhone 6 tem 6,9 mm, para efeito de comparação), vem nas cores branco e preto, com uma edição limitada na cor dourada.

O Positivo X400 traz tela de 5 polegadas IPS FWVGA, quad-core 1,3 GHz, 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento, podendo expandir até 32 GB e dual-chip. Ambas as câmeras são de 5 megapixels e seu preço sugerido é de R$ 549. 

X400, um dos smartphones lançados pela Positivo (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)X400, um dos smartphones lançados pela Positivo (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

O Positivo S550 é o foblet que tem tela de 5,5 polegadas, processador dual-core de 1 GHz, 512 MB de RAM, 4 GB de armazenamento (expansível via microSD para até 32 GB) e dual-chip. Com câmera traseira de 5 megapixels e frontal de 2 megapixels, seu preço sugerido é de R$ 569.

Foblet Positivo S550 tem preço sugerido de R$ 569 (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Foblet Positivo S550 tem preço sugerido de R$ 569 (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

 

Quando qualquer empresa local consegue fazer seu lançamento ao mesmo tempo dos grandes players, é algo importante. Estamos trazendo para o Brasil a inovação. É um divisor de águas, chegar no mercado no momento correto.
Norberto Maraschin

Para Norberto Maraschin, vice-presidente de mobilidade da Positivo, existem quatro grandes motivações para o consumo de smartphones: design, especificações, usabilidade e preço. Ao atender a essa demanda, a Positivo quer se tornar um líder de mercado, com o diferencial de ser "local". "Quando qualquer empresa local consegue fazer seu lançamento ao mesmo tempo dos grandes players, é algo importante. Estamos trazendo para o Brasil a inovação. É um divisor de águas, chegar no mercado no momento correto."

Um dos grandes atrativos do Octa é, sem dúvida, sua arquitetura, produzida em parceria com a MediaTek. Seus oito núcleos gerenciados pelo CorePilot prometem uma usabilidade otimizada - já que nem todos eles precisam operar simultaneamente - e, com isso, maior durabilidade da bateria. É claro que o "octa-core" já não é nenhuma novidade (os tops de linha de SamsungLG e outras grandes marcas já contam com a CPU), mas o fato de ser produzido no Brasil é decisivo para o preço agressivo.
Mas, afinal, para que o usuário precisa de oito núcleos? O telefone está sempre fazendo mais coisas do que aparente. Ouvir música, navegar, atualizar e-mails, Wi-Fi, várias janelas simultâneas, social... O octa-core distribui as atividades entre os vários núcleos, mantendo a baixa temperatura. O Positivo Octa conta ainda com uma GPU quad-core e, dependendo da demanda, o controlador escolhe se a atividade vai pra CPU ou GPU, ou se acontece um processamento misto. E, no caso do Octa, todos os processos são feitos em hardware, não em software, o que gera uma economia de bateria.

Positivo S550, smartphone recém-lançado da companhia (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Traseira do Positivo S550, smartphone recém-lançado da companhia (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)


Com a nova família de aparelhos, a Positivo mostra seu foco no mercado interno. E manter a faixa de preço abaixo dos R$ 1 mil é decisivo, sobretudo em um momento de dólar em alta. "Entender o consumidor, as pessoas, é fundamental. Temos investido muito dinheiro e esforço. E é o que fazemos para diferenciar a Positivo: entender o Brasil, o brasileiro, as pessoas", explica Maraschin.

Norberto Maraschin, vice-presidente de mobilidade da Positivo (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Norberto Maraschin, vice-presidente de mobilidade da Positivo (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

Mas para se segurar na casa dos R$ 900, o Octa fez algumas concessões. Não há, por exemplo, suporte a 4G ou tela Full HD. "O sucesso do 4G vai acontecer com a limpeza dos 700 Ghz, que acontece no fim deste ano. Temos projetos nessa área, e estamos envolvidos neles junto aos órgãos competentes. A Positivo vai trazer o 4G a um preço acessível, para democratizar esse uso. O grande volume de usuários ainda opera no 3G. Se formos lançar, vamos lançar com o novo, não com o velho", explica Rotenberg.

Positivo Octa traz configurações de respeito (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Positivo Octa traz configurações de respeito (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)


Outro ponto a se considerar é a atualização do sistema operacional. Todos os aparelhos (exceto o P30), vêm com o Android 4.4 (KitKat) embarcado. Mas apenas o Octa vai ganhar o 5.0 (Lollipop). Helio Rotenberg explica que a migração é complexa e deve acontecer ainda este ano, mas sem previsão. "Como vocês sabem, a última versão traz novos requerimentos, e temos que cumpri-los. Já resolvemos 90% dos temas, e esperamos resolver em breve e lançar."

Para fazer o lançamento, a Positivo convocou Rominho Braga, uma das promessas do Stand Up Comedy de São Paulo. Mas com design atraente, especificações justas para o consumidor médio, um portfólio que atende a faixas de consumo de massa e sobretudo preços extremamente agressivo, levando em consideração custo - benefício, a Positivo mostrou que não está para piadas: o negócio ficou sério.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade