DENUNCIADO, EX-GERENTE DE PATRIMôNIO DA GESTãO RIVA ENTRA COM HABEAS CORPUS PARA EVITAR PRISãO
24.02.2015

Denunciado, ex-gerente de Patrimônio da gestão Riva entra com habeas corpus para evitar prisão

O ex-presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando Perri, deve analisar nas próximas horas o pedido de habeas corpus interposto pelo ex-servidor da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, gerente de Material e Patrimônio em 2007, Djan da Luz Clivati, denunciado pelo Gaeco na Operação Imperador, que culminou na prisão do ex-presidente da Assembleia, José Geraldo Riva neste sábado (21). 

Além de Riva e Djan, estão envolvidos na ação Janete Riva, Djalma Ermenegildo, Edson José Menezes, Manoel Theodoro dos Santos, Elias Abrão Nassarden Junior, Jean Carlo Leite Nassarden, Leonardo Maia Pinheiro, Elias Abrão Nassarden, Tarcila Maria da Silva Guedes, Clarice Pereira Leite Nassarden, Celi Izabel de Jesus, Luzimar Ribeiro Borges, Jeanny Laura Leite Nassarden, além das empresas Livropel Comércio e Representações e Serviços Ltda, Hexa Comércio e Serviços de Informática Ltda, Amplo Comércio de Serviços e Representações Ltda, Real Comércio e Serviços Ltda-ME, Servag Representações e Serviços Ltda.

Conforme a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), Edson José Menezes, Janete Riva, Djalma Ermenegildo, Manoel Theodoro e Djan da Luz, diante das funções que exerciam na Assembleia Legislativa, emitiram os atestados de recebimento ideologicamente falsos das mercadorias, produtos e serviços que jamais foram fornecidos ou entregues pelas empresas fornecedoras.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade