PM PRENDE TRêS EM REINTEGRAçãO DE POSSE NO JARDIM GRAMADO; AçãO SERá ESTENDIDA DURANTE TODO DIA
26.02.2015

PM prende três em reintegração de posse no Jardim Gramado; ação será estendida durante todo dia; veja fotos

Três pessoas foram presas na manhã de hoje, 25, durante cumprimento de mandado de reintegração de posse  de uma área de cinco hectares instalado no bairro Jardim Gramado III, uma área instalada nas imediações da Rodovia Palmiro Paes de Barros. A área pertence a uma construtora que atua na capital e os invasores foram detidos sob acusação de descumprimento da ordem e encaminhados para a Central de Flagrantes.     

Boa parte da quente manhã desta quarta-feira foi marcada pelo choro e o desespero de famílias que argumentavam não ter para onde ir. Quarenta policiais militares do 9º Batalhão participam da ação  que deve se estender durante todo o dia.  Até o final da manhã boa parte dos barracos, boa parte construídas com madeira e divisórias improvisadas dos mais distintos materiais. 


Foto: Patrícia Neves 

José Felipe, de 21 anos,  a esposa e o filho de cinco anos  estavam na área há cerca de oito meses. Chegaram a Cuiabá atraídos pelo sonho da casa própria por um valor ‘acessível ao bolso’.  A realidade se mostrou perversa e o casal teve de abortar os planos.
 
“Eu invadi essa área, sim. Não tinha para onde ir e, agora, continuo sem ter. Não há ninguém que possa me ajudar”, lamentou.  Além dele, a sogra também embarcou na aventura para um estado desconhecido. “Viemos na esperança de dias melhores”. 


Foto: Patrícia Neves

Revoltados, muitos dos moradores apontaram a ação da PM como de extrema truculência. “Chegaram aqui 5h30 e mandaram a gente sair em 15 minutos. Quem consegue?”questiona uma dona de casa. “Agrediram mesmo, empurraram. Hoje bem cedo teve confusão na hora que a TV estava aqui”, relatou. A principal reclamação era quanto ao tempo exíguo para a retirada dos pertences e do material que poderia ser reaproveitado na construçaõ de novos barracos. 
 
Um dos coordenadores da ação, tenente André Dias, informou que em outubro do ano passado as famílias foram notificadas da decisão judicial.  Destacou que toda ação a ser executada para a reintegração de posse passa por um intenso processo de análise de um comitê formado com a finalidade de evitar confrontos e a decisão final perpassa pela Casa Civil.
 
Três oficiais de Justiça acompanharam o desdobramento da operação de remoção das famílias. ‘Estamos cumprindo uma determinação judicial. Há amparo legal para que o procedimento seja realizado”, explicou Eder Gomes.


Foto: Patrícia Neves

Em meio aos escombros, máquinas trabalhando aceleradamente para limpeza dos barracos e a retirada do material que poderia ser reaproveitado, o senhor Gasparino Souza, de 80 anos, aguardava familiares. De uma educação ímpar, ele contou a reportagem que fica ‘cada tempo com um pouco da família’.  “Tem horas que eu fico ali, outras por aqui, e assim o tempo vai passando. Agora eu não sei do meu destino”.  Seo Gaspar, como é conhecido, disse que a manhã de hoje foi de muita tristeza. “Gente chorando, gritando. Fazer o quê?”.
Além da Polícia Militar, equipes do Corpo de Bombeiros, permaneceram de prontidão na área. No local não havia nenhuma equipe da Assistência Social, o que também gerou reclamações por parte dos moradores. 
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade