DUPLA é PRESA APóS JOGAR CORPO DE HOMEM FERIDO EM MATAGAL
04.03.2015

 

Vítima de espancamento foi encontrada em estado grave e levada ao Pronto-Socorro de VG

A prisão por tentativa de homicídio ocorreu nesta terça-feira (3), na Rodovia Mário Andreazza (Imagem Ilustrativa)

Policiais militares do 4º Batalhão prenderam dois homens suspeitos de jogarem uma vítima de espancamento, ferida em estado grave, em um matagal, em Várzea Grande,

A prisão por tentativa de homicídio ocorreu nesta terça-feira (3), por volta das 23 horas, na Rodovia Mário Andreazza, próximo de um posto de combustível.

Segundo informações da  PM, eles flagraram os dois homens saindo do terreno baldio com um carrinho de mão sujo de sangue, após terem jogado uma pessoa ferida em estado grave no local.

A vítima havia sido atingida com várias pancadas na cabeça.

Segundo a PM, foram presos um jovem de 24 anos e um homem de 50 anos, que estavam a serviço de um traficante do bairro Nova Esperança, também em Várzea Grande.

À Polícia, a dupla alegou que estava jogando fora um cachorro morto, mas o sangue levantou suspeita e no local, os policiais se depararam com um rapaz, identificado apenas como “Alexandre”, que estava amarrado em um lençol.

Em princípio, os policiais acreditavam que a dupla tinha descartado um cadáver, mas, diante dos sinais vitais, eles acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A vítima foi levada ao Pronto-Socorro de Várzea Grande, onde está internado em estado grave.

Já os dois suspeitos foram levados para a Central de Flagrantes de Várzea Grande, onde foram autuados por tentativa de assassinato.

Policiais plantonistas se deslocaram até o PSVG, mas a vítima estava em coma, não sendo possível obter mais informações sobre o que ocorreu. 

"Cachorro morto"


Os suspeitos alegaram serem usuários de entorpecentes e afirmaram que foram até a boca-de-fumo de um traficante conhecido como “Jonatan”, que sugeriu uma troca: ele forneceria ao suspeito mais novo cinco trouxinhas de entorpecente, se ele levasse o corpo de um cachorro morto até um matagal, próximo ao posto de combustível.

“Eu até estranhei, porque o cachorro era grande demais”, disse o rapaz.

Diante da informação, os policiais foram até a boca-de-fumo, mas não localizaram o suspeito e tampouco encontraram entorpecentes no recinto.

Os policiais acreditam que o traficante tenha espancado a vítima com várias pancadas e pauladas na cabeça.

Como a vítima desmaiou, o traficante teria acreditado que o mesmo estava morto. Para se livrar do cadáver, pediu ajuda ao primeiro usuário que apareceu para comprar drogas.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade