MORADORA DE CUIABá é O PRIMEIRO REGISTRO DA FEBRE 'CHIKUNGUNYA'
04.03.2015

 

Moradora de Cuiabá é o primeiro registro da febre ‘Chikungunya‘
Mato Grosso registra um caso ‘importado’ da febre Chikungunya. Trata-se de uma mulher de 48 anos que teve de viajar a  serviço para a Guiana (antiga Guiana Inglesa) onde contraiu a doença. Ela se encontra fora do período de viremia, não podendo transmitir o vírus para ninguém. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a mulher quando retornou ao país em novembro de 2014,  já apresentava os primeiros sintomas da doença como febre, mialgia, cefaléia, lombalgia, hiperemia na pele e fadiga, que são semelhantes ao da Dengue. Conforme relato da paciente, os sintomas começaram no mês de agosto de 2014 e o atendimento médico foi realizado em dezembro de 2014. 

Após exames laboratoriais foi diagnosticada infecção tardia pelo vírus de Chikungunya. Não houve realização de bloqueio do vetor pela Vigilância Ambiental justamente pelo fato de que a paciente chegou ao país fora do período de viremia, três meses após os primeiros sintomas.
 
A ‘febre do Chikungunya’ é uma doença causada por um vírus do gênero Alphavirus transmitida por mosquitos Aedes aegypti, que é o mesmo mosquito transmissor da dengue. A doença é caracterizada por febre de início súbito e dor articular intensa. 

Para evitar a transmissão do vírus, é fundamental que as pessoas reforcem as ações para a eliminação dos criadouros dos mosquitos. As medidas são as mesmas para o controle da dengue, ou seja, evitando o acúmulo de água parada e de lixo, nos quintais e terrenos. 

Até o momento não existe um tratamento específico para Chikungunya, nem vacina disponível para prevenir a infecção por esse vírus. O tratamento sintomático é o indicado. Recomenda‐se que o paciente ao apresentar sinais e sintomas da doença, deve procurar imediatamente os serviços de saúde e evitar o uso medicamentos sem prescrição médica. 
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade