CAMPANHA REFORçA NECESSIDADE DA PAZ EM CASA
22.02.2015
Aproximadamente 92 mil mulheres foram assassinadas no Brasil entre 1980 e 2010. Atualmente, são contabilizados 4,4 assassinatos a cada 100 mil mulheres, número que coloca o Brasil no 7º lugar no ranking de países nesse tipo de crime segundo site da Campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A lei é mais forte”. Para reverter essa triste realidade o país está engajado na campanha Justiça pela Paz em Casa, que tem como principal objetivo ampliar o diálogo e a consciência pública no permanente compromisso com a paz em todos os lares e em todas as relações humanas.
 
Em Mato Grosso, a campanha é desenvolvida pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ) e conta com importantes ações, como:
 
• Realização de 25 julgamentos pelo Tribunal do Júri de 9 a 13 de março;
• Realização de 78 audiências de instrução nos crimes dolosos contra a vida;
• Priorização do julgamento de casos de violência doméstica em primeira e segunda instância;
• Otimização do uso de tornozeleiras eletrônicas com botão do pânico em agressores e vítimas, respectivamente;
• Realização de panfletagem, palestras e atendimentos para esclarecimento de direitos da mulher;
• Distribuição de cartilhas, adesivagem de carros e orientação jurídica sobre o tema;
• Atendimento psicológico gratuito às mulheres vítimas de violência doméstica e aos agressores, por meio de grupos psicoterapêuticos;
• Promoção de atividades culturais e de lazer para as mulheres e seus familiares.
 
“Precisamos promover a paz nas famílias, resgatar a condição de cidadão e mostrar que há outros caminhos para isso, além da sanção. É o momento de nos despertarmos para combater a violência por meio de um trabalho mais social e mais humano”, defende a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, que está à frente da campanha em Mato Grosso e é responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher).
 
Maria Aparecida destaca que o diferencial da campanha é a abordagem do tema. “Falamos em paz, e não em violência. Evitamos focar na punição, pois queremos promover a paz, resgatar a paz nas famílias. Isso certamente vai nos trazer uma reflexão maior sobre o que precisamos fazer para melhorar essa realidade”, enfatiza a magistrada, acrescentando que essa visão mais humana do problema é o que mais tem motivado o judiciário.
 
A campanha Justiça pela Paz em Casa será realizada de 9 a 13 de março em todo o país, por iniciativa da ministra Carmen Lúcia Antunes Rocha, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Em Mato Grosso, o evento conta com apoio de diversas entidades públicas e privadas como: Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Cuiabá, Ministério Público, Defensoria Pública, Assembleia Legislativa, OAB-MT, BPW¸ Refrigerantes Marajá, Óticas Diniz, Energisa Mato Grosso, Banco do Brasil e Sicoob.
 
Clique aqui e veja a programação completa do evento, em todo o Estado.
 
Leia mais:
 
 
 
 
 
 

 
 
Ana Luíza Anache
Assessoria de Comunicação CGJ-MT
corregedoria.comunicacao@tjmt.jus.br
(65) 3617-3571/3777
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade