WILSON SANTOS ‘CUTUCA’ MAGGI E DIZ QUE PEDRO TAQUES REALIZA MAIOR REFORMA ADMINISTRATIVA DE MT PóS-DANTE
09.03.2015

Wilson Santos ‘cutuca’ Maggi e diz que Pedro Taques realiza maior reforma administrativa de MT pós-Dante

Sem fixar prazo para colocar em votação no Plenário das Deliberações Renê Barbour o projeto de lei de reforma administrativa, por considerar “o debate salutar”, o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Wilson Santos (PSDB), afirmou que o governador José Pedro Taques (PDT) vai ficar na história como responsável por reorganizar o poder público de Mato Grosso.
 
“Que fique claro: Pedro Taques está tendo coragem de promover a reforma do Estado após duas décadas. É um ato de coragem e de visão de futuro, porque não se comporta mais o Estadogigantesco”, argumentou ele. “A grande reforma do governo de Mato Grosso foi promovida pelo saudoso governador Dante de Oliveira há quase duas décadas. Depois disso, não se fez mais nada”, observou ele, numa clara provocação ao ex-governador e atual senador Blairo Maggi (PR).
 
O parlamentar tucano ponderou que Pedro Taques está trabalhando com a fusão e extinção de secretarias de Estado, além de acabar com 1,15 mil cargos comissionados e mais de 3,7 mil contratos temporários – quase 90% na Secretaria de Estado de Educação (Seduc). “A projeção é de que isso irá representar uma economia de R$ 150 milhões ao ano, o que representa em torno de 1,4% das receitas correntes líquidas”, argumentou Wilson.  

“A Assembleia vai aprovar, sim, porque existe um ambiente simpático para a reforma. Porém, temos de discutir amplamente. Não resolve a situação econômica e financeira do Estado, mas representa um bom começo”, avisou o líder governista, durante visita à Redação do Olhar Direto. Ele afirmou que os deputados entendem a necessidade de enxugamento da máquina, para garantir mais dinheiro para investir em saúde, educação e segurança.
 
“Não é uma ideologia [de Pedro Taques]. É uma necessidade governamental. Estamos num momento de inflação alta, crise econômica, dívidas e dólar disparado. A reforma é urgente. Não se tem outro caminho”, completou.
 
Época de Dante 
 
Wilson Santos era deputado estadual no primeiro mandato do então governador Dante de Oliveira (1995-98), quando a reforma administrativa foi executada. “Foi a maior reforma da história de Mato Grosso e preparou o Estado para ser indutor do desenvolvimento, recordista na produção agropecuária”,  pontuou ele.
 
O governo demitiu mais de 20 mil servidores públicos contratados após a promulgação da Constituição da República de 1988 e provocou comoção na sociedade.
 
Dante extinguiu vários órgãos, como a Companhia de Desenvolvimento do Estado (Codemat), Companhia de Habitação Popular (Cohab), a Companhia Aérea do Estado (Aeromat), a Companhia de Desenvolvimento Agropecuário (Codeagri) e Companhia de Armazéns e Silos (Casemat),  entre outras.  
 
Todavia, a privatização da Centrais Elétricas Mato-Grossenses (Cemat), hoje sob direção do grupo Energisa; a municipalização da Companhia de Saneamento (Sanemat), e a liquidação do Banco do Estado (Bemat) foram as medidas mais impactantes.
 
Wilson Santos enalteceu a coragem de Dante de Oliveira em tomar medidas amargas para livrar o Estado de amarras do passado e possibilitar o seu crescimento. “Foi sem dúvida o maior reformador da história”, endossou Santos.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade