JANAíNA RIVA ABRE MãO DE CARGO IMPORTANTE NA CPI DO VLT; OSCAR DEVE SER PRESIDENTE E TABORELLI, RELATOR
10.03.2015

Janaína Riva abre mão de cargo importante na CPI do VLT; Oscar deve ser presidente e Taborelli, relator

O fechamento do quebra-cabeças político para definição dos membros e direção da CPI do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) está prestes a ser montado. Estão certos os deputados Oscar Bezerra (PSB), Janaína Riva (PSD) e Coronel Peri Taborelli (PV). Janaina, no entanto, abriu mão da disputa pela presidência e a perspectiva é de que Bezerra assuma o cargo principal, com Taborelli assumindo a relatoria.
 
O presidente da Assembleia, deputado Guilherme Maluf (PSDB), confirmou que os três têm vaga assegurada na Comissão Parlamentar de Inquérito por serem autores dos requerimentos originais da investigação. Depois, retiraram da pauta para apoiar um substitutivo integral do Colégio de Líderes, aprovado por unanimidade pelos parlamentares.
 
As duas prováveis vagas – do total de cinco existentes na CPI – serão indicadas pela proporcionalidade das bancadas. Desta forma, com cinco deputados, o PR deve ficar com uma das vagas. A outra seria para o PSD, mas, como já tem Janaína, a tendência é de que o PMDB ou o PSDB façam a indicação.
 
A definição dos membros da CPI deve acontecer na reunião do Colégio de Líderes desta terça-feira, prevista para acontecer às16 horas desta terça-feira (10). A reportagem do Olhar Direto apurou que pelo menos 13 deputados manifestaram interesse de participar da CPI.
 
Janaína Riva desistiu de ser presidente para assegurar a própria lisura sobre a condução da investigação, já que o ex-deputado José Geraldo Riva (PSD), seu pai, foi um dos entusiastas da troca do Bus Rapid Transit (BRT) pelo VLT. “Eu desejo apenas ser membro, porque tenho legitimidade para isso. Tive uma votação expressiva e creio que tenho muito para contribuir”, argumentou Janaina.
  
A CPI foi criada pela Assembleia Legislativa para investigar as obras da Copa do Pantanal Fifa 2014. Somente o VLT teria um rombo de aproximadamente  R$ 200 milhões, segundo relatório da Controladoria Geral do Estado, apresentado pela equipe do governador José Pedro Taques.  
 
O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) nega qualquer irregularidade e lembra que todas as medições e pagamentos foram feitas com auditoria de técnicos da Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público, Tribunal de Contas da União (TCU) e fiscalização de entidades da sociedade, como Conselho Regional de Engenharia (Crea) Associação dos Engenheiros Civis (Abenc).
  
O vice-presidente da Assembleia, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), reforça a importância de instalação da CPI para apurar as denúncias de possível superfaturamento do VLT e não vê necessidade de atingir todas as obras. “Mas se os colegas entenderem por bem, então, vamos investigar todas as obras da Copa, que até agora continuam consumindo muitos recursos”, argumentou Botelho.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade