TAQUES E MENDES ANUNCIAM NOVO PRONTO-SOCORRO PARA 2016
11.03.2015

A nova unidade custará R$ 79,6 milhões e terá como foco o atendimento de casos de alta complexidade.

O governador Pedro Taques e o prefeito Mauro Mendes: convênio de R$ 80 milhões para novo hospital.

O governador Pedro Taques (PDT) e o prefeito Mauro Mendes (PSB) firmaram, na tarde desta terça-feira (10), um convênio para execução de obra pública do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá.

Taques disse que, apesar de estar localizado na capital, a unidade será para o atendimento de todos os mato-grossenses. A obra está orçada em R$ 79,6 milhões e a expectativa é concluí-la em 20 meses.

O novo Pronto Socorro terá como foco o atendimento de casos de alta complexidade, inserindo os de urgência e emergência

O prefeito Mauro Mendes (PSB) negou que a obra do novo Pronto-Socorro na Capital volte a ser usada como plataforma eleitoral, caso ele opte em disputar a reeleição ao Palácio Alencastro. 

“Primeiro, quero deixar claro que não vou discutir reeleição neste momento, isso é pauta pra 2016. Além disso, penso que político não pode fazer obra para seu próprio mandato. Temos que parar com essa visão”, disse ele. 

"Essa é uma obra que já está atrasada há 15 anos. Estou dando passos seguros, concretos e exequíveis, o que nunca foi feito. A realidade é que temos um projeto, recursos viabilizados e com um cronograma de execução para 20 meses"

As declarações foram feitas no fim da tarde desta terça-feira (10), ocasião em que o prefeito e o governador assinaram o convênio para execução da obra. 

Foi acordado que o Estado repassará R$ 50 milhões, dos R$ 79,6 milhões inicialmente orçados. 

“Essa é uma obra que já está atrasada há 15 anos. Estou dando passos seguros, concretos e exequíveis, o que nunca foi feito. A realidade é que temos um projeto, recursos viabilizados e com um cronograma de execução para 20 meses”, completou Mendes, ao minimizar atrasos na construção da obra. 

O novo Pronto-Socorro da Capital foi prometido para ser entregue ainda nos dois primeiros anos de sua gestão no município. 

“Infelizmente, o ‘time’ da administração pública é diferente daquele que gostaríamos. Não importa se essa obra vai ficar pronta dentro do meu mandato ou não. Isso é o que menos importa. O mais importante é que ela vai ser concluída”, afirmou ele. 

Questionado se a possibilidade de realizar a entrega da obra na condição de prefeito não seria um “plus” para que ele tentasse a reeleição, Mendes preferiu se esquivar. 

“Volto a dizer que a obra não é para o meu mandato, é para a população. E sobre a reeleição, vocês podem enjoar de perguntar, que não ouvirão da minha boca uma resposta sobre isso”, afirmou ele. 

Críticas 


Ainda que não se coloque na condição de candidato para o próximo pleito eleitoral, Mauro Mendes já é alvo de críticas dos opositores.

Em entrevista recente ao MidiaNews, por exemplo, o dirigente do PMDB municipal Clóvis Cardoso, alegou que a “falta de gestão” do atual prefeito fortalecerá a candidatura de seus possíveis adversários. 

O dirigente chegou a mencionar que não existe nenhum projeto em Cuiabá de autoria de Mauro. 

O prefeito, por sua vez, rebate as afirmações: “O pior cego é aquele que não quer ver. Nossos projetos estão aí colocados e eu não vou ficar respondendo a esse tipo de ‘fofoquinha’. Tenho uma cidade para administrar”. 

Bruno Cidade/MidiaNews

Convênio para execução da obra foi assinado pelo prefeito Mauro Mendes e pelo governador Pedro Taques

“Meu jeito de fazer política é totalmente diferente. Não vou entrar em ti-ti-ti. Isso é muito miúdo comparado aos interesses da população”, completou o prefeito. 

Obra 

O novo Pronto Socorro terá como foco o atendimento de casos de alta complexidade, inserindo os de urgência e emergência. 

De acordo com o executivo municipal, a unidade terá três entradas principais: uma exclusiva para pacientes em casos de urgência e emergência, a segunda para casos ambulatoriais (como consultas e agendamentos) e uma terceira para internações. 

Os três grandes setores do hospital deverão conter 315 leitos, sendo 60 para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). 

A unidade será construída na região do bairro Ribeirão do Lipa, próximo ao Centro de Eventos do Pantanal. 

Na cerimônia de assinatura do convênio, o governador Pedro Taques destacou que apesar de estar à frente do governo do Estado por 70 dias, já é possível perceber que a saúde será a grande prioridade de sua gestão. 

"A nossa gestão tem o compromisso de saldar tudo o que foi prometido. Nós temos um compromisso com o povo deste Estado e o primeiro deles é diminuir o sofrimento daqueles que mais precisam", disse.

O convênio estabelece um Plano de Trabalho com um cronograma de desembolso para a obra, que está orçada em R$ 79,6 milhões, dos quais R$ 50 milhões serão de recursos do Estado e R$ 29,6 milhões da Prefeitura.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade