TRF DO RIO NEGA PEDIDO DE PRISãO PARA O JUIZ DO CASO EIKE BATISTA
12.03.2015

Ministério Público Federal pediu prisão preventiva do magistrado.
Juiz Flávio de Souza é investigado por irregularidades no processo de Eike.

OTribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF2) negou o pedido de prisão preventiva do juiz Flávio Roberto de Souza feito na quarta-feira (11) pelo Ministério Público Federal. O magistrado, que foi afastado de suas funções como titular da 3ª Vara Federal Criminal, está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República por conduta irregular no processo contra o empresário Eike Batista.

No dia 3 de março, a 2ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal do Rio decidiu afastar o juiz Flávio Roberto de Souza do cargo e do processo que tem o empresário como réu, por manipulação do mercado e uso indevido de informações privilegiadas.Todas as decisões tomadas pelo magistrado foram anuladas, com exceção do bloqueio dos bens do empresário.

No mesmo dia, uma junta médica formada por três médicos, reunida pelo TRF2, concedeu  licença para o juiz até o dia 8 de abril.

No dia 26 de fevereiro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por decisão da corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, havia decidido pelo afastamento do magistrado de todos os processos relacionados ao empresário. O juiz foi flagrado dirigindo o Porsche Cayenne que havia apreendido de Eike e admitiu ter guardado o veículo na garagem do prédio onde mora, junto com uma Range Rover, do filho do empresário, Thor Batista.

Recentemente, uma investigação realizada na 3ª Vara Federal Criminal do Rio, onde o juiz era titular, identificou a falta de R$ 27 mil, US$ 443 e 1 mil euros. O dinheiro, que estava em um cofre, pertence ao empresário.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade