SEMANA TERMINOU COM PERDAS NAS COTAçõES DA SOJA NA BOLSA DE CHICAGO
23.04.2015

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam em baixa moderada, de até 3 pontos, depois da acentuada queda da véspera. Segundo o boletim Sojanews, da consultoria Agrinvestor Intelligence, na semana, o saldo líquido foi negativo.

O contrato de maio, referencial para a safra brasileira e sul-americana, teve acentuada desvalorização de 35 pontos, enquanto novembro (referencial para a próxima safra norte-americana) recuou em 32 pontos. O spread maio/novembro recuou para 9 pontos a favor de maio, sendo que antes era de 12 pontos.

Depois do relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgado na quinta-feira (9) e do novo fortalecimento do dólar nos mercados internacionais de moedas, que derrubaram o mercado, os investidores voltaram as atenções para a América do Sul, onde vem se confirmando uma safra recorde.

No Brasil, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou para cima sua estimativa da produção de soja, para 94,3 milhões de toneladas, 1 milhão de toneladas acima do previsto em março. Outro fator que influencia negativamente o mercado é a previsão de aumento da área nos Estados Unidos na próxima safra.

No Brasil, o câmbio encerrou as negociações da sexta-feira praticamente estável, com leve viés de alta, com a moeda americana cotada a R$ 3,071 na média entre compra e venda. Na semana, porém, houve desvalorização líquida de 1,8%.

Os preços internos da soja fecharam o dia de estáveis a mais baixos. Mas a semana foi de perdas líquidas, com o mercado de referência do porto de Paranaguá terminando o período cotado a R$ 66, por saca (era de R$ 70 uma semana antes).

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade