AGRESSORES SERãO MONITORADOS; VíTIMAS PODERãO ACIONAR O ALARME
30.03.2015
Tornozeleiras eletrônicas são usadas em MT desde outubro de 2014, em reeducandos do regime semiaberto
Ao perceber a presença do agressor, as vítimas poderão acionar um dispositivo eletrônico
Ao perceber a presença do agressor, as vítimas poderão acionar um dispositivo eletrônico
Foto de ODOC/Ilustração

A corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Erotides Kneip, assina nesta segunda-feira (30 de março), às 17h, provimento que regulamenta o monitoramento eletrônico do agressor de violência doméstica e familiar contra a mulhere seus familiares, bem como utilização do botão de alerta pelas vítimas.

Ao perceber a presença do agressor, as vítimas poderão acionar um dispositivo eletrônico. O sinal chegará até uma unidade da Polícia mais próxima do chamado e, em poucos minutos, o agressor estará preso em flagrante delito.

 Essa ação encerra a programação da campanha Justiça pela Paz em Casa em Mato Grosso, idealizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com objetivo de promover atividades voltadas à pacificação social, com foco na paz dentro dos lares e no combate à violência doméstica.

Participam da assinatura do provimento da CGJ o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT), Márcio Frederico de Oliveira Dorilêo, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Guilherme Maluf, e representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública.

As tornozeleiras eletrônicas são usadas em Mato Grosso desde outubro de 2014, em reeducandos do regime semiaberto ou em prisão domiciliar.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade