AO MPF, ALVO DA ARARATH DISSE QUE "PRESSIONOU" BLAIRO MAGGI
27.04.2015

Uma denúncia proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) de Mato Grosso, em 2 de março passado, relacionada à Operação Ararath, relata uma ameaça feita pelo empresário Júnior Mendonça, epicentro do esquema de lavagem de dinheiro público, contra o senador Blairo Maggi (PR), que governou o Estado por dois mandatos.

As procuradoras da República Vanessa Scarmagnani e Denise Muller Slhessarenko denunciam Éder de Moraes e os empresários do ramo de transportes Genir Martelli e Márcio Luiz Barbosa por crimes de crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva (leia abaixo).

Segundo as procuradoras, a contextualização dos fatos foi feita com base em declarações prestada por Júnior Mendonça ao MPF, em 19 de novembro de 2014, e “corroborada por outros elementos de informação e meios de prova”.

"Razão pelo qual Júnior Mendonça passou a pressionar Blairo Maggi ‘com muita determinação’, para que a dívida fosse saldada”, diz a denúncia"


De acordo com o MPF, em meados de 2010 a dívida existente no sistema "conta-corrente" do esquema já ultrapassava os R$ 20 milhões. “Razão pelo qual Júnior Mendonça passou a pressionar Blairo Maggi ‘com muita determinação’, para que a dívida fosse saldada”, diz a denúncia.

Mendonça disse “pessoalmente” a Maggi que, caso a dívida não fosse quitada, “iria entregar um dossiê ao Ministério Público Federal em Mato Grosso”.

Segundo consta na denúncia, a “pressão” foi motivada porque Júnior Mendonça “const

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade