DEPUTADO CONTRAPõE DELATOR E NEGA SISTEMA OPERADO POR RIVA
28.04.2015

O deputado estadual Dilmar dal Bosco (DEM) disse que desconhece a existência de um esquema de pagamentos aos deputados estaduais para manter o ex-deputado José Riva (PSD) no comando da Assembleia Legislativa. O esquema foi denunciado pelo empresário Gércio Marcelino Mendonça Junior, o “Junior Mendonça”, que revelou que concedia empréstimos ao ex-deputado sob argumentação de que era para “abastecer o sistema”.

Dilmar prestou depoimento nesta terça-feira na 7ª Vara Criminal de Cuiabá como testemunha de defesa de José Riva no processo referente a “Operação Imperador”, que apura desvio de R$ 62 milhões na Assembleia Legislativa. “Eu não estava na Assembleia no período desta denúncia. Sou deputado de 1º de janeiro de 2011 até agora e desconheço esse tipo de denúncia”, declarou.

O democrata afirmou que, apesar de ocupar a 2ª secretaria da Assembleia na gestão de José Riva entre os anos de 2011 e 2015, não participava das licitações realizadas no legislativo. Segundo ele, as questões administrativas da Casa ficavam a cargo do presidente e primeiro-secretário. “Participava da Mesa, mas não tinha autonomia”, assinalou.

Em relação ao uso de materiais de escritório, disse que fazia as solicitações ao setor de planejamento da Assembleia e era atendido a contento. “Mas o controle desses materiais era feito pela presidência e primeira-secretaria”, ponderou.

Dal Bosco afirmou ainda que tinha um bom relacionamento com Riva durante o período em que ambos foram deputados. “Era um grande líder, tanto que foi 20 anos parlamentar”, colocou

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade