ITALIANO CONDENADO POR CHEFIAR MáFIA é PRESO NO RECIFE PELA INTERPOL E PF
26.05.2015

O italiano Pasquale Scotti, de 56 anos, condenado à prisão perpétua por ligação com a máfia, foi preso no Recife nesta terça-feira (26), mais de vinte anos depois de ser condenado pela Justiça de seu país. A ação foi realizada, em conjunto, pela Polícia Federal e Interpol. Scotti ainda está na sede da PF, no Recife, onde presta depoimento desde as 9h. As autoridades italianas darão início ao processo de extradição dele para a Itália.

Segundo a PF, o cidadão italiano é chefe da máfia e está foragido desde 1986. No entanto, a prisão dele foi decretada pela justiça italiana apenas em 1991. Ele foi condenado pelos crimes de porte ilegal de armas de fogo, resistência, extorsão e mais de vinte homicídios, crimes cometidos entre 1980 e 1983. O pedido de prisão foi feito pelos delegados federais da Interpol e autorizado pelo Supremo Tribunal Federal em menos de 24h.

Scotti tem dois filhos com uma brasileira -- dois meninos de 13 e 15 anos -- e foi preso quando os levava à escola. Ele se apresentava como Francisco de Castro Visconti, se dizia empresário, dono de uma empresa de importação de alimentos e entretenimento e sócio de uma boate. Ele morava há 28 anos no bairro do Sancho, Zona Oeste do Recife. Ele usava identidade falsa e tinha CPF e até título de eleitor ilegais. A identificação dele foi possível pela comparação de impressões digitais, mas os detalhes sobre a família não serão divulgados. À PF, ele disse que a família brasileira não sabia de sua identidade real e que resolveu fugir da Itália para não ser morto.

* Colaborou Vianey Bentes, da TV Globo, em Brasília.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade