POLíCIA SUSPEITA QUE ESTUDANTE TERIA PROPOSTO FIM DE NAMORO
03.06.2015

A delegada Angelina de Andrade Ferreira, de Nova Mutum (267 km ao Norte de Cuiabá), responsável pela investigação do assassinato da estudante de Direito Isabella Cazado, de 22 anos, disse que, antes de ser executada, a vítima teria proposto o fim do relacionamento com o namorado, Roni Santos, de 23 anos.

Roni é procurado pelas polícias Civil e Militar em Mato Grosso, suspeito de cometer o crime.

"Trabalhos como a hipótese de que o casal estava discutindo e, provavelmente, ele não quis aceitar o fim do relacionamento"

A delegada disse ao MidiaNews que trabalha com essa hipótese e que não obteve o testemunho de amigos e/ou parentes sobre o fato.

"Como eles estavam discutindo, provavelmente, o rapaz não quis aceitar o fim do relacionamento”, disse.

O crime ocorreu no domingo (31), em São José do Rio Claro (315 km a Médio-Norte de Cuiabá).

Isabella foi atingida por dois tiros, sendo um no peito e um na cabeça, e morreu após dar entrada no hospital da cidade.

A delegada Angelina Ferreira declarou que o crime chocou a população do Médio-Norte. Segundo ela, a expectativa é de que Roni seja preso nos próximos dias.

“Estamos checando todas as denúncias para encontrar o criminoso. A expectativa é de que ele seja preso nos próximos dias”, afirmou.
 
Na tarde de segunda-feira (1º), a delegada ouviu o médico que atendeu Isabella no hospital da cidade, uma tia e um primo de Roni.

Segundo as informações, o crime ocorreu dentro do carro do acusado, um VW Golf de cor preta, após uma discussão entre o casal.

Segundo Angelina Ferreira, foi uma tia de Roni Santos que chamou a Polícia, depois de ter visto o carro na garagem da sua casa com manchas de sangue.

Quem levou o veículo até a residência dela foi o irmão do acusado, de 16 anos.

O caso

Isabella Cazado foi atingida por dois tiros, sendo um no peito e um na cabeça, e morreu após dar entrada no hospital de São José do Rio Claro.

Segundo policiais civis que atenderam a ocorrência, o casal havia saído de uma lanchonete, no centro da cidade, e já entrou discutindo dentro do carro.

Conforme os policiais, o Roni Santos chegou a socorrer a garota, pedindo para que o irmão a levasse ao hospital, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Desde então, o acusado está desaparecido. Há informações de que ele teria fugido de moto, logo após o crime.

Isabella cursava o 9º semestre do curso de Direito no campus de Diamantino, da Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso).

O corpo da estudante foi enterrado na tarde de segunda-feira, em São José do Rio Claro.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade