POLíCIA CIVIL VAI INDICIAR 11 DONOS DE GRáFICAS POR FRAUDE DE R$ 40 MI
21.05.2015

Duas novas operações  de responsabilidade da Polícia Judiciária Civil foram lançadas pela Secretaria de Estado de Segurança, na tarde desta quarta-feira (20.05), para enfrentamento da criminalidade no Estado de Mato Grosso, com foco na repressão e redução das estatísticas criminais.  O plano operacional das operações "Karcharias"  e "Top Five" foram apresentados pelo secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque, acompanhado do delegado geral da Polícia Civil, Adriano Peralta Moraes,  do procurador geral de Justiça,  Paulo Prado, o secretário Executivo de Segurança, Fábio Galindo, secretário adjunto de Gestão Estratégica, Joelson Sampaio, diretores e delegados da PJC. 

A operação "Karcharias", cujo nome vem do grego "Tubarão", visa concluir 200 inquéritos que envolvem crimes de corrupção, desvios de dinheiro público em geral, sonegação de impostos, fraudes em licitações e outros crimes correlatos que revoltam a população e gera sensação de impunidade. A operação "Top Five" está focada na prisão das cinco maiores lideranças criminosas que atuam nos municípios de Mato Grosso.  

O  secretário Mauro Zaque destacou a importância de atacar os crimes relacionados a corrupção e retirar de circulação criminosos que atuam no Estado de Mato Grosso. "A corrupção é um tema de tamanha importância que exige foco no combate e a Polícia Civil está colocando todo seu efetivo à disposição para conclusão de 100 inquéritos a em Cuiabá e 100 no interior em 100 dias, em 100 dias", enfatizou o delegado.  

"Esse é um trabalho integrado junto com o Ministério Público, junto com a Polícia Militar e a sociedade, como nossa principal cliente, não precisa ficar de fora, pode ajudar, com denúncias que serão analisadas pelas nossas estruturas de inteligência", completou Zaque.  

A operação "Karcharias"  inicia no dia 20 de maio e finalizará em 31 de agosto de 2015, com duração de 100 dias, para a conclusão de 100 inquéritos policiais, em trâmite na Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), e 100 nas Delegacias do interior do Estado.  Os casos investigam fraudes cometidas contra a administração pública e desvio de dinheiro dos cofres do município e do Estado.  

De acordo com a delegada titular da Delegacia Fazendária, Cleibe Aparecida de Paula, entre as investigações que serão finalizadas está o inquérito policial da operação "Edição Extra", que apura fraudes referente o pregão 93/2011, no valor de R$ 40 milhões, na prestação de serviços gráficos ao Governo do Estado de Mato Grosso.  Cerca de 11 empresários donos de gráficas respondem por fraudes a licitação, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

O delegado geral da Polícia Civil, Adriano Peralta, explicou que os delegados ficarão encarregados de finalizar os procedimentos, ordenando diligências e requisição de medidas cautelares necessárias conclusão da investigação, com indiciamento e pedido de prisão dos envolvidos.  

"Essa operação vem em atendimento ao novo modelo de segurança pública, de gestão por resultados, e está inserida dentro do planejamento PJC+10, da Polícia Civil, que entre as metas está o fortalecimento de investigações criminais, com ações de repressão especializada à corrupção e às organizações criminosas", destacou o delegado geral.  

A operação "Karcharias" será supervisionada por comissão montada para acompanhamento e supervisão dos trabalhos da ação. A comissão é presidida pelo delegado geral da PJC, Adriano Peralta Moraes, o delegado geral adjunto, Rogério Atílio Modelli, o diretor de Atividades Especiais, Marco Aurélio Veloso, e a delegada titular da Delegacia Fazendária, Cleibe Aparecida de Paula.  

As investigações poderão contar com apoio na instrução e obtenção de provas no âmbito dos inquéritos e operações do Ministério Público Estadual, Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, Polícia Federal, Ministério Público Federal , Polícia Militar, Politec, Polícia Rodoviária Federal, Ministério Público de Contas, Tribunal de Contas de Mato Grosso, Controladoria Geral da União e outras entidades públicas. 

O procurador geral de Justiça, Paulo Prado, também ressaltou a importância do trabalho planejado para levar criminosos à Justiça. "Vamos eleger quais os maiores criminosos que desviam dinheiro de Mato Grosso e denunciar todas essas pessoas e pedir prisão para essa gente. Estamos criando um clima de trabalho conjunto e integrado", disse Prado.  

O resultado da operação "Karcharias" será apresentado no dia 8 de setembro. 

TOP FIVE

A operação "Top Five" terá a participação de todas as delegacias de polícia do Estado, com emprego de todo o efetivo e meios disponíveis, para o cumprimento de investigações envolvendo as cinco maiores lideranças criminosas da localidade, dentro de modalidades diversas de delitos, que mais estejam causando insegurança na região.   

As unidades, no prazo de 50 dias, a partir de 20 maio de 2015, deverão cumprir ordens judiciais, como prisão dos líderes e comparsas, desarticulando a atividade criminosa chefiada pela liderança presa.  

A operação encerra no dia 31 de julho e resultado será apresentado no dia 10 de agosto. Participam ativamente da operação as Diretorias  Metropolitana, do Interior, Atividades Especiais. As demais diretorias deverão prestar o apoio necessário para a execução do plano. 

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade