OPERAçãO DO GAECO PRENDE DE NOVO EX-DEPUTADO JOSé RIVA
01.07.2015

DA REDAÇÃO

O Gaeco (Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado) prendeu, na manhã desta quarta-feira (1), o ex-deputado José Riva (PSD). Ele foi detido em sua residência, no bairro Santa Rosa, em Cuiabá, por meio da Operação Ventríloquo.

O ex-parlamentar é acusado de participar de um esquema de desvio de dinheiro público na Assembleia Legislativa, por meio de empresas fantasmas.

A nova prisão foi decretada pela juíza Selma Arruda, da Vara contra o Crime Organizado de Cuiabá, com base em investigações e indícios de um suposto esquema na Assembleia, que teria ocorrido no ano passado.

Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), entre 2005 e 2009, foram desviados R$ 62 milhões, em valores corrigidos, dos cofres do Legislativo.

Riva havia sido colocado em liberdade há uma semana, por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), após passar quatro meses detido preventivamente no Centro de Custódia da Capital.

A operação do Gaeco desta manhã também tem como alvo outro servidor da Assembleia Legislativa.

O ex-secretário de Finanças do Poder, Luiz Márcio Bastos Pommot, também foi detido.

Neste momento, agentes do Gaeco realizam busca e apreensão de documentos e computadores na sede da Assembleia.

"Sem necessidade"

A deputada estadual Janaina Riva (PSD) reclamou da prisão de seu pai, em uma rede social.

"É uma prisão desnecessária. Ele está de tornozeleira e cumprindo outras medidas restritivas, como não poder sair de Cuiabá. Depois que foi colocado em liberdade, há uma semana, ele mal saiu de casa", disse.

Agentes continuam na Assembleia

Cópia do mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça


Pelo menos quatro agentes do Gaeco continuam na Secretaria de Controle Interno na Assembleia.

Eles estão no local desde às 6 horas, recolhendo documentos e apreendendo computadores.

Alvo da busca é ex-secretário Pommot


Conforme o mandado de busca e apreensão, autorizado pela juíza Selma Arruda, o objetivo da busca foi obter documentos relacionados à gestão do ex-secretário Márcio Pommot. Ele foi detido na manhã desta quarta-feira.

Gaeco deixa Assembleia


Os quatro agentes do Gaeco deixaram a sede da Assembleia por volta das 8h40 desta manhã. Eles levaram várias sacolas com documentos e dois computadores, além de livros de protocolo.

Os agentes usaram um veículo sem identificação para realizar a busca.

Riva já está no Centro de Custódia


O ex-deputado José Riva já está no Centro de Custódia da Capital. Advogados que o defendem também estão no local, e disseram não ter tido acesso à decisão judicial.

A ex-secretária de Estado Janete Riva, mulher do ex-parlamentar, também está no Centro de Custódia. Ela chegou ao local com uma mala de roupas e sacolas com frutas e alimentos.

Mais pessoas devem prestar esclarecimentos

Segundo o Ministério Público, aproximadamente 15 pessoas estão sendo conduzidas coercitivamente ao Gaeco para esclarecimentos. A Polícia Civil também participou das investigações e está dando apoio no cumprimento dos mandados judiciais.

"Operação Ventríloquo"

A assessoria do Ministério Público Estadual (MPE) emitiu uma nota sobre a operação. Confira:

"O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), composto por membros do Ministério Público, Policia Militar e Polícia Civil deflagrou nesta manhã a Operação Ventríloquo, que visa desmantelar uma organização criminosa instalada na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso e que teria desviado milhões de reais dos cofres públicos. As medidas até então em cumprimento são de mandados de prisão preventiva, buscas e apreensões e conduções coercitivas.

Apontado como líder da mencionada organização criminosa, foi dado cumprimento a mandado de prisão contra o ex Deputado José Geraldo Riva, bem como outras pessoas. Também está sendo dado cumprimento a ordem judicial de busca e apreensão na Assembleia Legislativa e outros locais.

Aproximadamente 15 pessoas estão sendo conduzidas coercitivamente ao Gaeco para esclarecimentos. A Polícia Civil também participou das investigações e está dando apoio no cumprimento dos mandados judiciais."

MPE faz balanço

O chefe do Ministério Público Estadual, procurador-geral da Justiça Paulo Prado, afirmou que a instituição ainda está fazendo um balanço da operação.

Conforme ele, ainda hoje será divulgada uma lista com o números de mandados expedidos pela Justiça, bem como os que foram cumpridos pelo Gaeco e o número de pessoas que foram intimadas a depor.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade