VALTENIR ENSAIA CANDIDATURA A PREFEITO DE CUIABá; GRUPO TAMBéM TRABALHA JULIER E LúDIO
15.07.2015

O deputado federal Valtenir Pereira (PROS) ensaia disputar a Prefeitura de Cuiabá nas eleições municipais de 2016, e se apresenta como alternativa no grupo de oposição ao prefeito Mauro Mendes (PSB). A discussão está sendo conduzida dentro de um grupo de siglas que esteve aliado nas eleições de 2014, e que inclui, além do PROS, o PCdoB, o PT e o PMDB.

Leia mais:
Posse de Paulo Borges na Secretaria de Habitação coloca PSDB com os dois pés na administração Mauro Mendes

Os outros nomes já colocados dentro do grupo como pré-candidatos são o do ex-vereador Lúdio Cabral (PT) e do ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB). O nome mais expressivo da possível aliança é o do petista, com o recall da candidatura a governador no ano passado e da disputa pela prefeitura da capital em 2012, quando chegou ao segundo turno. Julier, por sua vez, tem a oportunidade de estrear em disputa eleitoral, já que foi “fritado” nas eleições de 2014 e não conseguiu ser candidato a governador.

A aliança ainda não está definida, mas o grupo dialoga no sentido de caminhar unido. Se a candidatura do PROS se viabilizar, essa será a segunda vez que Valtenir concorrerá à Prefeitura de Cuiabá. Em 2008, ele obteve 14.386 votos e ficou em quarto lugar na corrida eleitoral. Na ocasião, Wilson Santos (PSDB) foi reeleito, e Mendes, então no PR, foi o segundo colocado.

Valtenir, que já foi correligionário de Mauro Mendes, deixou o PSB em 2013, após muitas brigas com o grupo do prefeito e da deputada estadual Luciane Bezerra (PSB), que o tachavam de centralizador. Ele ainda foi acusado de tentar um “golpe” para se perpetuar na presidência do partido. Por outro lado, Valtenir foi excluído pelo grupo de Mendes em articulações estratégicas da sigla.

Na ocasião, o deputado federal esvaziou o PSB, e levou consigo para o PROS 11 dos 12 prefeitos da sigla – apenas Mauro Mendes ficou no partido. Valtenir ainda aproveitou a mudança para permanecer na base da presidente Dilma Rousseff (PT), em um momento em que o PSB migrava para a oposição.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade