PAI DE PAULISTA SUMIDA NO RIO DIZ QUE NãO QUERIA QUE FILHA SE MUDASSE
06.07.2015

Maurilio de Andrade Batista, pai da estudante Daniela Barbosa Batista, de 24 anos, desaparecida desde a tarde de domingo (5), no Centro do Rio, afirmou ao G1 nesta segunda-feira (6) que alertou a filha sobre não ser o momento ideal para que a jovem se mudasse de São Paulo para o Rio. Daniela mora na cidade desde fevereiro deste ano.

Daniela está desaparecida desde domingo (Foto: Reprodução/Facebook)Daniela está desaparecida desde domingo (Foto:
Reprodução/Facebook)

"Eu não queria que ela se mudasse, porque é uma cidade grande, violenta, e eu sempre a achei muito frágil", afirmou.

O pai da jovem enfrentou 7h30 de viagem deBotucatu, no interior de São Paulo, até o Rio de Janeiro, em busca da filha. A decisão da viagem foi tomada após Maurilio receber um telefonema de uma mulher que estava tentando deixar Daniela na Catedral Metropolitana do Rio, na Avenida Chile. Ela afirmou que a jovem estava desorientada e não poderia deixá-la no local, porque as portas da igreja seriam fechadas.

Ela foi vista desorientada na Lapa, região central do Rio, depois de desmaiar. Em uma rede social, Daniela havia confirmado a presença em um evento no bairro, um festival de música negra na Rua do Lavradio. Por isso, os parentes desconfiam que ela possa ter passado no local antes de sumir.

Como Maurilio tomou a decisão de viajar imediatamente, o irmão mais velho da jovem, de 25 anos, não foi avisado. A mãe de Daniela, de quem o pai é separado, também não estaria sabendo porque sofre de problemas psicológicos.

Pós-graduação no Rio
Núbia de Almeida Sousa, amiga do interior de São Paulo que vive no Rio há três anos, contou que Daniela estava morando com um amigo em Botafogo e estava feliz. "Ela veio porque passou para a pós-graduação em farmácia na UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro]. Ela queria muito isso."

Núbia disse ainda que, segundo o amigo que dividia apartamento com a jovem, Daniela teria saído de casa por volta do meio-dia do domingo.

Não vou embora do Rio enquanto não encontrar a minha filha"
Maurilio de Andrade Batista, pai de Daniela

O pai da jovem afirmou que a pós-graduação era um sonho da filha. "Depois que ela se formou, ela queria muito esse curso, logo depois da faculdade."

Maurilio lamentou o que aconteceu com a filha e, após registrar queixa na 5ª DP (Centro), disse que acompanhará as investigações, que foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Na delegacia, ele fez um apelo: "Eu peço que, caso a vejam, entrem em contato comigo ou com a polícia. Eu vou ficar com o telefone do meu lado ligado sempre. Eu juro que não vou embora do Rio enquanto não encontrar a minha filha".

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade