APóS AçãO DO MPF E DA PF, MPE GARANTE QUE TAMBéM INVESTIGA EMPREITEIROS
30.07.2015

O MPE (Ministério Público Estadual) também vai atuar na Operação Lama Asfáltica, da CGU (Controladoria-Geral da União) e da PF (Polícia Federal), que investiga suspeita de organização criminosa criada no governo de André Puccinelli (PMDB), por meio do empreiteiro João Amorim.A informação foi confirmada ao Jornal Midiamax pelo procurador-geral do Ministério Público Estadual, Humberto Brites.  “O MPE já está investigando por parte do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), que já está trabalhando. Nós já temos uma reunião agendada com o MPF(Ministério Público Federal) e em breve teremos novidades. Só isso que posso adiantar”, declarou.

Caberá ao MPE a investigação de contratos feitos apenas com verba estadual e que não estão entre os 27 investigados pela CGU e Polícia Federal.

A Operação Lama Asfáltica foi desencadeada no dia 9 de julho, quando MPF, CGU, PF e Receita Federal cumpriram 19 mandados de busca e apreensão de documentos nas casas de João Amorim, Elza Cristina dos Santos, Edson Giroto e sede das empresas que compõem o conglomerado de Amorim.

O MPF investiga, há dois anos, a influência do empresário nas decisões políticas e econômicas do Estado. Apenas durante o segundo mandato de André Puccinelli, a Proteco Construções Ltda. ficou com mais de R$ 230 milhões dos contratos do governo do Estado.

A Operação visa levantar documentação que comprove a participação de empresários, políticos e servidores no esquema de desvio de verbas federais, que somam R$ 11 milhões. A polícia também investiga lavagem de dinheiro no exterior pelos empresários e políticos do Estado.

Dentro de 30 dias, todos os envolvidos devem ser ouvidos pela Polícia Federal, que prepara o interrogatório com base nos documentos apreendidos. 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade