CâMARA ACEITA PEDIDO DE CASSAçãO DE VEREADOR DE CUIABá
18.08.2015

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Cuiabá acatou, nesta terça-feira (18), o requerimento de cassação do mandato do vereador Marcrean Santos (PRTB). 

O pedido foi protocolado pelo presidente da Associação de Moradores do Bairro Renascer, José Carlos da Silva, na tarde de segunda-feira (17). 

O líder comunitário acusa o parlamentar de tê-lo agredido com socos, no sábado (15), nas proximidades do Córrego do Barbado, no bairro Pedregal. 

De acordo com assessoria de imprensa da Câmara, agora, o requerimento será encaminhado à Procuradoria Jurídica da Casa, que terá 15 dias para emitir um parecer sobre o caso. 

A assessoria explicou que a Procuradoria pode decidir tanto pelo arquivamento do processo, quanto pela abertura de uma Comissão Processante contra Marcrean Santos. 

Caso decida pela formação da comissão, o requerimento será encaminhado para o Plenário, que decidirá se abre ou não processo disciplinar contra o parlamentar. 

Se acatado, haverá um sorteio para definir os vereadores membros da comissão que investigará uma eventual quebra de decoro. 

Geralmente, as investigações nesse caso têm um prazo de 180 dias

Bruno Cidade/MidiaNews

José Carlos da Silva foi agredido com dois socos no último sábado (15)

O caso 

Em um Boletim de Ocorrência, registrado na Polícia Civil, o presidente de bairro Renascer, José Carlos da Silval, relatou que a confusão começou quando servidores da Prefeitura, que estavam realizando a limpeza do bairro, jogavam aterro em uma margem do Córrego do Barbado, do lado do bairro Pedregal, onde existe uma erosão. 

Nesse momento, segundo o Silva, o vereador Marcrean Santos e o assessor dele, Elton Araújo, apareceram no local e começaram a tirar fotos. 

“O maquinista me ligou e disse que tinha algo de errado porque o vereador e o Elton estavam tirando fotos e falando que eu que tinha mandado jogar entulho no córrego”, contou. 

Após isso, conforme o presidente, ele foi até o local e questionou o vereador se tinha algo errado. 

“Ele começou e a me acusar e eu explique para ele que, no local onde estavam jogando o aterro, tem uma erosão causada pelas chuvas e que o aterro iria somente tapar o buraco. Disse também que aquilo não tinha nada a ver comigo e sim com a Prefeitura”, afirmou. 

Segundo o presidente da associação, o clima ficou tenso quando ele questionou sobre um terreno de propriedade do vereador. 

"Ele construiu parte do muro dele sobre o terreno de outro vizinho, o seu Jair. Então eu disse que seria melhor ele resolver isso do que ficar discutindo. Foi quando ele partiu pra cima de mim e me deu um soco no olho esquerdo. Daí o Elton me empurrou e começou a me agredir e quando ele estava me agredindo o vereador veio e me deu outro soco que pegou na minha orelha”, afirmou. 

Conforme Silva, após as agressões, o vereador e o funcionário Elton fugiram do local por conta de algumas pessoas que se aproximaram para verem a confusão. 

O líder comunitário, depois de sofrer agressão


Outro lado

As ligações feitas para o celular do vereador Marcrean dos Santos não foram atendidas.

Em contato com a reportagem, no sábado, o vereador negou que tenha agredido o líder comunitário.

"Ele quer ganhar holofotes em cima de mim. Ele quer ser candidato a vereador e está mentindo. Eu fui apartar a briga, mas não o agredi", disse.

Segundo o vereador, o funcionário público Elton Araújo, da Prefeitura de Cuiabá, foi quem brigou com o presidente de bairro.

"Eles estavam rolando no chão e eu estava passando por ali, e vi a confusão. Eu só fui apartar a briga", disse o vereador.

Leia mais sobre o assunto: 

Líder de bairro diz que vai acionar vereador por lesão corporal


Presidente de bairro diz que foi agredido por vereador de Cuiabá




COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade