MULHER MORRE APóS TER CARRO ALVEJADO POR PELO MENOS 39 TIROS DE FUZIL
25.08.2015

Um casal teve o carro alvejado, na noite desta segunda-feira, no bairro Amendoeira, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A representante comercial Eliana Guerreiro Mascarenhas, de 60 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no hospital. O marido de Eliana, o advogado Roberto dos Santos Melandre, de 56, está internado em estado gravíssimo. De acordo com a polícia, o veículo foi atingido por pelo menos 39 tiros de fuzil. Os agentes não descartam nenhuma hipótese, mas a principal suspeita é de execução. A Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo investiga o caso.

As vítimas, que estavam em um Chevrolet Spin branco, seguiam pela Rua Felipe Mascarenhas, onde buscariam uma amiga que os aguardava em um posto de combustível na região. A poucos metros do posto, por volta das 22h45m, eles foram abordados por um grupo de criminosos fortemente armados, que efetuou vários disparos em direção ao carro. A maioria acertou o para-brisa. Após o ataque, os bandidos fugiram sem levar nada. A polícia investiga também se o Chevrolet Spin possa ter sido alvejado por engano.

O crime ocorreu perto do local onde o casal mora. O irmão de Eliana foi quem socorreu os dois até o Hospital estadual Alberto Torres, no Colubandê. A representante comercial já chegou sem vida à unidade.

Policiais da Divisão de Homicídios estiveram no hospital. Também foi feita uma perícia no veículo durante a madrugada. Os agentes contaram pelo menos 39 marcas de tiros de dois calibres diferentes: um fuzil AK-47 e um AR-15. Imagens de câmeras de segurança do posto de combustíveis podem ajudar os agentes a identificar os criminosos.

De acordo com o filho de Eliana, o motorista Marcelo Mascarenhas, de 40 anos, a mãe morava no local desde que nasceu. O nome da rua, Felipe Mascarenhas, é uma homenagem ao bisavô da vítima. A região, segundo ele, era considerada tranquila, mas ultimamente vem enfrentando uma guerra entre traficantes de facções rivais:

— Estamos no fogo cruzado — desabafou ele, que sofreu duas tentativas de assalto no bairro em menos de um mês. Por causa do aumento da violência, a família cogitou a ideia de se mudar para o Nordeste — Já estávamos conversando a respeito, porque não está dando mais para viver e sobreviver no Rio.

Eliana, que é aposentada, mas continuava trabalhando, viajaria para Natal (RN), na próxima segunda-feira, depois de conseguir cinco dias de folga na empresa.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade