PLENO DA JUSTIçA ELEITORAL JULGA AçãO CAUTELAR QUE TENTA RECONDUZIR WALACE à PREFEITURA DE VG
04.09.2015

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral julgará, na próxima terça-feira (08), a ação cautelar interposta pelos advogados de defesa do ex-prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães (PMDB), visando derrubar decisão que determinou a cassação do diploma político. O vice, Wilton Coelho Pereira, também compõe parte dos requerentes, contra o partido Democratas, grupo da prefeita Lucimar Sacre de Campos.

Leia mais:
Audiência de vereador que agrediu líder comunitário é marcada pela Justiça


Walace foi cassado no dia 5 de maio, sob acusação de ter cometido caixa 2 nas eleições de 2012. No pleito, o peemedebista não obteve mais de 50% dos votos válidos, o que garantiu o direito de Lucimar de assumir. 

A decisão que determinou a queda de Walace foi estabelecida pelo magistrado juiz José Luiz Leite Lindote. 
"Restando demonstrada a prática de captação e gastos ilícitos de recursos para fins eleitorais, em consonância com o parecer do MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL, julgo procedente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral proposta pelo P D – DEM – em face de WALACE DOS S G e W C P, Prefeito e Vice-Prefeito do Município de Várzea Grande-MT, razão pela qual determino a CASSAÇÃO dos diplomas outorgados em favor dos eleitos, de forma imediata", esclareceu o juiz, na ocasião.

Lucimar solicitou, durante o mês de julho, seu arrolamento como parte interessada, na condição de assistente. O pedido foi acatado pelo TRE. A guerra jurídica também sofreu um capítulo intrigante: o advogado José Luiz Blaszak, um dos responsáveis, inicialmente, pela defesa de Walace renunciou da assessoria após questionamentos sobre sua antiga atuação como juiz membro do TRE-MT.

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade