NADAF PAGOU PENSãO PARA FILHOS COM CHEQUES DE EMPRESA QUE DEU PROPINA PARA RENOVAR INCENTIVOS
16.09.2015 Nadaf pagou pensão para filhos com cheques de empresa que deu propina para renovar incentivos Cibele Bojikian, ex-esposa do ex-secretario de Casa Civil Pedro Jamil Nadaf, recebeu oito cheques “suspeitos” emitidos pelo Grupo Tractor Parts, que somados totalizam o valor de R$ 38 mil, como pagamento de pensão de seus dois filhos. Nadaf foi preso nesta terça-feira (15), em decorrência da Operação Sodoma, após a confirmação do empresário Júlio Batista Rosa, dono da Tractor Partes, de que teria entregue irregularmente a quantia de R$ 2,6 milhões para obter incentivo fiscal por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Prodeic). Leia mais: Empresário pagou a Nadaf R$ 2,6 milhões para comprar incentivos do Estado na gestão Silval As informações foram expostas durante depoimento de Bojikian à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra Administração Pública, também nesta terça-feira. Os documentos foram conseguidos com exclusividade pelo Olhar Direto. O ex-governador Silval Barbosa está foragido e o ex-secretário de Fazenda Marcel de Cursi permanece detido. O empresário Francisco Gomes de Andrade Filho também é investigado. Quando questionada sobre os suspeitos de integrar o esquema para desvio de dinheiro, Cibele Bojikian informou que conhece Silval Barbosa e Marcel Cursi. Porém, não teria contato com Francisco Gomes e Júlio Batista Rosa, dono da Tractor Partes. A operação acontece no âmbito de inquérito policial que investiga uma organização criminosa composta por agentes públicos que ocuparam cargos do alto escalão do Governo do Estado nos anos de 2013 e 2014, e apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Estão sendo cumpridos mandados de prisão, de busca e apreensão, e medidas cautelares de monitoramento eletrônico e condução coercitiva O promotor Fábio Galindo, responsável pelo caso, informou que a operação ocorre no curso da investigação criminal iniciada há mais de quatro meses e está amparada em robusto acervo de provas da participação dos investigados e mediante minuciosa análise de dados e de documentos, dentro das mais modernas técnicas de Inteligência. A operação foi realizada em conjunto pela Delegacia de Combate à Corrupção, Ministério Público Estadual, Secretaria de Fazenda de Mato Grosso e Procuradoria Geral do Estado, com apoio do Sistema de Inteligência do Estado.
COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade