JUDô BOPE OFERTA ARTE MARCIAL E ENSINAMENTO A JOVENS E CRIANçAS
09.06.2016

Há exatos 5 anos e 8 meses, uma unidade de elite da Polícia Militar abriu suas portas à comunidade e colocou em prática uma ousada proposta de oferecer oportunidade e inclusão social a crianças e adolescentes da região metropolitana de Cuiabá.

Nascia o "Judô Bope", um projeto que une o ensino das técnicas da arte marcial japonesa aos princípios militares de coragem, hierarquia e lealdade e que, atualmente, beneficia mais de 300 alunos.

"Quando entrei, era um garoto muito agressivo, brigava em casa e na escola", lembra o estudante Luis Silva, 20 anos, um dos primeiros participantes do projeto.

Com um currículo que inclui uma medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Judô, ele hoje identifica o Judô Bope como um divisor de águas em sua vida. "O que o Judô me ensinou, contribuiu muito para minha vida. Não é só uma luta. Hoje sou mais disciplinado, respeito o meu limite e o do próximo", afirma.

As aulas são ministradas gratuita e voluntariamente por mestres graduados na arte marcial. Todos são profissionais liberais que cederam tempo e conhecimento ao projeto, que é desenvolvido na sede do batalhão.

Um dos voluntários é o médico Vladis Felsky. Três vezes por semana, ele se encarrega de treinar a equipe da categoria acima de 14 anos. "O treinamento que fazemos aqui é sempre evolutivo, explorando a capacidade de cada um. Num treino corpo a corpo, não levamos em conta o físico, mas a capacidade técnica", relata.

 

Pai do pequeno Eduardo, de 6 anos, aluno da categoria infantil, Julian Souza diz que tentou várias atividades extracurriculares para seu filho até descobrir o Judô Bope há cerca de um ano.

"Ele já havia feito várias atividades, mas, quando conheceu o judô se identificou e não quis mais sair. Ele é muito aplicado, disciplinado e me cobra vir à aula na hora", conta.

O subcomandante do batalhão, major PM Paulo Cézar, diz que o objetivo inicial do projeto vem sendo alcançado. "Oferecemos a jovens carentes uma oportunidade de lazer, cultura e conhecimento esportivo além de contribuir para a formação de bons cidadãos", destaca o oficial.

O projeto também rende frutos no campo do esporte: resultados expressivos em diversas competições nacionais e internacionais.

O grupo agora se prepara, por exemplo, para competir nos Jogos Estudantis, que serão realizados no dia 16 de junho, no município de Campo Verde. Cerca de 40 alunos deverão representar o projeto na competição.

 

COMENTÁRIOS

*** **  ***


VÍDEOS

      
BUSCA:
© Copyright 2014 A Notícias - Política de Privacidade